Blog do Eliomar

Últimos posts

Taxa de juros do pagamento mínimo do cartão de crédito cai para 230,4% em junho

A taxa de juros do rotativo do cartão de crédito para quem paga o valor mínimo da fatura caiu em junho. A taxa chegou a 230,4% ao ano no mês passado, com redução de 28,1 pontos percentuais em relação a maio, de acordo com dados divulgados hoje (27) pelo Banco Central (BC).

Já a taxa cobrada dos consumidores que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura subiu 6,8 pontos, passando para 460,7% ao ano, em junho. Com isso, a taxa média da modalidade de crédito ficou em 378,3% ao ano, com alta de 0,4 ponto percentual em relação a maio.

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. Desde abril, os consumidores que não conseguem pagar integralmente a fatura do cartão só podem ficar no crédito rotativo por 30 dias. A nova regra, fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em janeiro, obrigou as instituições financeiras a transferirem para o crédito parcelado, que tem taxas menores.

A taxa do crédito parcelado caiu 1,8 ponto percentual para 157,8% ao ano, em junho.

Cheque especial

A taxa de juros do cheque especial ficou em 322,6 % ao ano, em junho, com redução de 2,5 pontos percentuais em relação a maio.

A taxa média de juros para as famílias caiu 1,2 ponto percentual e ficou em 63,3% ao ano em junho. No caso das empresas, a taxa caiu 1,3 ponto percentual e foi para 24,8% ao ano.

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas, ficou em 5,8%, com redução de 0,1 ponto percentual em relação a maio. No caso das pessoas jurídicas, a taxa chegou a 5,3%, com queda de 0,7 ponto percentual. Esses dados são do crédito livre. em que os bancos têm autonomia para aplicar dinheiro o captado no mercado.

No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) a taxa de juros para as pessoas físicas caiu 0,5 ponto percentual, passando  para 9,2% ao ano. A taxa cobrada das empresas subiu 0,4 ponto percentual para 11,7% ao ano. A inadimplência das famílias caiu 0,3 ponto percentual para 1,9 % e das empresas, ficou foi reduzida em 0,2 ponto percentual, chegando a 2%, em junho.

O saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos ficou em R$ 3,078 trilhões, com alta de 0,4%, no mês. Em 12 meses, houve retração de 1,6%. Em relação a tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB) , o volume correspondeu a 48,5%, com redução de 0,1 ponto percentual em relação a maio.

Edição: Nádia Franco

Procon Fortaleza notifica Caixa Econômica por venda casada no saque do FGTS

O Procon Fortaleza notificou, nesta quinta-feira, a Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal para que cesse, imediatamente, com a prática “abusiva” de condicionar a liberação de saldos das contas do FGTS à aquisição de produtos ou serviços prestados pela Instituição. O alerta é da titular do órgão, Cláudia Santos.

Denúncias chegaram ao órgão de defesa do consumidor de que a instituição bancária estaria pressionando beneficiários pela contratação de serviços e produtos no momento da realização do saque das contas do FGTS.

Para o Procon, a prática é abusiva e fere o artigo 39, inciso I, que veda: “condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos.”

Juíza determina prisão preventiva de filhos do ex-prefeito de Itarema

A juíza Kathleen Nicola Kilian, em respondência pela Comarca de Itarema, determinou a prisão preventiva de Pedro Felipe Monteiro e Pedro Max Monteiro, filhos do ex-prefeito daquele município, Benedito Monteiro dos Santos Filho. Além deles, a magistrada decretou a prisão do advogado Carlos Eduardo Melo da Escóssia. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

Os acusados foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MP/CE) por supostos crimes de organização criminosa, desvio de dinheiro público (peculato), dispensa ilegal e fraudes em licitações de transporte escolar, nos anos de 2013, 2014 e 2015. Segundo a juíza, a prisão dos acusados se faz necessária para a garantia da ordem pública e econômica, além de preservar o erário, tendo em vista que os atos ilícitos praticados causam inúmeros transtornos à sociedade, já que verbas públicas, que deveriam ser aplicadas em áreas como saúde e educação são desviadas, visando interesses privados.

Pedro Felipe Monteiro foi preso nessa quarta-feira (26/07). Pedro Max Monteiro, ex-secretário de Administração e Finanças, que se encontra em Fortaleza, deverá se apresentar nesta quinta (27) à Polícia da Capital, segundo o MP. Carlos Eduardo não foi encontrado para cumprimento do mandado de prisão.

Colaboração Premiada

Após acordo de colaboração premiada, homologado pela magistrada Kathleen Kilian, foi apurado que Pedro Felipe Monteiro exercia de fato a chefia do Poder Executivo de Itarema, apesar de não possuir cargo no início da administração municipal, em 2013, quando o esquema teria sido montado. Pedro Felipe e Pedro Max Monteiro estariam entre os principais responsáveis pela atuação da organização criminosa.

“Operação Carroça”

De acordo com as investigações apuradas na “Operação Carroça”, teria sido montado em 2013 um esquema fraudulento formado por servidores públicos municipais e empresários para a concretização dos objetivos criminosos, iniciando-se com procedimentos de dispensa de licitações, destinados à contratação de serviços de transporte escolar sob a responsabilidade da Secretaria de Educação de Itarema.Os acusados seriam os responsáveis pelas fraudes nos procedimentos licitatórios e mentores do esquema de desvio de dinheiro público, utilizando a máquina pública para satisfação de interesses privados.

Justiça rejeita pedido de Ariana Anselmo para suspeição de desembargador

A Primeira Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) negou hoje (27), por unanimidade, o pedido da ex-primeira-dama do Rio de Janeiro Adriana Anselmo de suspeição do desembargador federal Paulo Espirito Santo para atuar no seu caso.

Em abril, a Primeira Turma Especializada, que o desembargador integra, deferiu recurso do Ministério Público Federal, pedindo o retorno de Adriana para a cadeia. Como a decisão não foi unânime, a ex-primeira-dama continuou em prisão preventiva domiciliar, até novo julgamento no tribunal, que ainda não ocorreu.

A defesa da acusada sustentou que, no julgamento realizado em abril, Espírito Santo fez juízo de valor e externou opiniões pessoais sobre os envolvidos, o que representaria prejulgamento, avançando em questões de mérito que ainda serão analisadas pela primeira instância. Para a defesa, o desembargador violou o dever de imparcialidade do julgador.

O relator da exceção de suspeição movida destacou que não houve, da parte de Espírito Santo, qualquer violação dos artigos do Código de Processo Penal (CPP) que tratam da suspeição ou dos casos de impedimento do juiz nem infração às vedações impostas aos juízes pela Lei Orgânica da Magistratura.

Adriana Ancelmo é ré em processo que tramita na Justiça Federal do Rio de Janeiro, acusada de envolvimento em esquema de corrupção no estado, durante a gestão do governador Sergio Cabral, seu marido.

Em seu voto, o desembargador federal Marcello Granado lembrou que o Artigo 254 do CPP estabelece que o magistrado se torna suspeito, dentre outras hipóteses, quando for amigo íntimo ou inimigo da parte, tiver familiar próximo respondendo a processo por fato análogo, ou for credor ou devedor, tutor ou curador, de qualquer das partes.

Após ler na íntegra os artigos da legislação que cuida da suspeição, o relator ponderou que não é possível enquadrar o caso em nenhuma situação prevista nas normas.

O desembargador federal Marcello Granado ressaltou ainda que, analisando minuciosamente as notas taquigráficas do julgamento feito pela Primeira Turma Especializada, fica claro que, em seu voto, Espírito Santo agiu no exercício regular do cargo, fundamentando claramente seu entendimento, que, na prática, aderiu aos argumentos do Ministério Público Federal, no sentido do retorno da acusada a uma instituição prisional.

(Agência Brasil)

FNE passa a financiar indústria de distribuição de energia, resíduos sólidos e da defesa

O Conselho Deliberativo da Sudene alterou diretrizes para aplicação do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Agora, o Banco do Nordeste, que é administrador do Fundo, pode financiar projetos da indústria da defesa, de tratamento de resíduos sólidos (inclusive para produção energética) e apoiar aqueles relacionados à geração, transmissão e distribuição de energia. A informação é da assessoria de imprensa do BNB.

A deliberação aconteceu durante a 21ª reunião do Condel, nesta quinta-feira, no Recife (PE). O evento reuniu os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e da Integração, Helder Barbalho, o presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, autoridades dos Estados nordestinos e da Sudene. A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, participou do encontro.

Além de expandir a atuação do BNB para novos segmentos, o Condel aprovou a proposição que autoriza o Banco a ajustar o conceito de inovação na análise das propostas e elevou os limites financiamento para capital de giro para médios e grandes beneficiários. Segundo Holanda, essas contratações poderão chegar a R$ 100 milhões, no caso das empresas exportadoras de baixa renda ou localizadas no Semiárido.

“Recentemente reduzimos as taxas para contratações de capital de giro e, neste momento, elevamos o limite para médias e grandes empresas. É uma medida importante neste momento de retomada da economia. Outro ponto positivo é que o Banco do Nordeste deve continuar investindo em inovação, agora, com uma compreensão mais ampla deste conceito”, afirmou o presidente.

Semiárido

Durante a reunião do Condel, também foi estabelecida nova delimitação para o semiárido nordestino, com a inclusão de 54 municípios – 36 estão no Piauí, 15 no Ceará e três na Bahia. Com a inclusão, a população desses locais poderá usufruir de condições diferenciadas de crédito com o Banco do Nordeste.

“Entre os benefícios, estão os limites para financiamentos e também o percentual de participação do FNE nas contratações”, explicou o superintendente estadual do BNB em Pernambuco, Marcílio Morais.

(Foto – Divulgação0

Uece convoca aprovados em concurso público

Saiu publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa quarta-feira (26) o Edital nº 001/2017 de Convocação para provimento de cargos efetivos, com atuação na área técnico-administrativa da Universidade Estadual do Ceará.

Por meio do Edital, a Funece/Uece convoca candidatos aprovados no Concurso Público de Provas e Títulos, regido pelo Edital nº 01/2016-Seplag/Secitece, para comparecerem ao Departamento de Pessoal (Depes), no Campus Itaperi, das 8h30min às 11h30min e das 14 às 16h30min, no prazo de 30 dias a contar da publicação do edital para tratarem de assunto relacionado ao processo de nomeação no cargo efetivo com atuação na área Técnico-Administrativa.

SERVIÇO

*Leia o Edital nº 001/2017-Funece, nas páginas 19, 20, 21 e 22 do DOE.

 

Governo federal publica regras do PDV que trazem redução da jornada de trabalho dos servidores

O Governo Federal divulgou as regras do Programa de Desligamento Voluntário (PDV), da redução da jornada de trabalho e da licença incentivada sem remuneração para servidores públicos do Poder Executivo Federal. A publicação foi realizada nesta quinta-feira, 27, no Diário Oficial da União (DOU).

Para adesão a uma das modalidades haverá incentivos. No caso do PDV, a preferência de solicitação será conferida ao servidor com menor tempo de exercício no serviço público federal e ao servidor em licença para tratar de assuntos particulares. O incentivo financeiro será por meio de indenização correspondente a 125% da remuneração mensal por ano de efetivo exercício. O cálculo será efetuado com base na remuneração a que fizer juso servidor na data em que for publicado o ato de exoneração.

Servidores efetivos também poderão requerer a mudança de oito horas diárias para seis ou quatro horas diárias, mas com remuneração proporcional, calculada sobre o total dos proventos. Nesse caso, será assegurado a quem optar pela redução de jornada, o pagamento adicional de meia hora diária, conforme regulamentação editada. O funcionário com horas reduzidas ainda poderá exercer outra atividade pública ou privada.

Segundo as regras, será permitida licença incentivada sem remuneração. Nesse caso, o servidor tira uma licença não remunerada de três anos e recebe um valor correspondente a três vezes seu salário. A prorrogação da licença poderá ocorrer pelo mesmo período a pedido do servidor ou por interesse do serviço público.

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) ainda fixará os critérios para o pagamento da indenização, que poderá ser feito em montante único ou dividido, mediante depósitos mensais em conta corrente, em parcelas calculadas com base na remuneração ao servidor, até a quitação do valor.

A meta do Governo é que 5 mil servidores públicos federais ligados ao Poder Executivo solicitem PDV, gerando economia prevista de R$ 1 bilhão por ano. Em 2015 o governo gastou R$ 238,49 bilhões (4% do Produto Interno Bruto/PIB) com pagamento do funcionalismo. Já em 2016, esse valor alcancõu R$ 257,87 bilhões – 4,1% do PIB.

REGRAS PDV

– Para adesão ao PDV, será conferido direito de preferência ao servidor com menor tempo de exercício no serviço público federal e ao servidor em licença para tratar de assuntos particulares.

– Podem aderir servidores efetivos da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.

– É vedada a adesão de servidores que estejam em estágio probatório; tenham cumprido os requisitos legais para aposentadoria; tenham se aposentado em cargo ou função pública e reingressado em cargo público inacumulável; na data de abertura do processo de adesão ao PDV, estejam habilitados em concurso público para ingresso em cargo público federal, dentro das vagas oferecidas no certame; tenham sido condenados a perda do cargo em decisão judicial transitada em julgado; estejam afastados em virtude do impedimento, exceto quando a decisão criminal transitada em julgado não determinar a perda do cargo; e estejam afastados em virtude de licença por acidente em serviço ou para tratamento de saúde.

– Na hipótese de novo ingresso na administração pública federal direta, autárquica e fundacional, o tempo de efetivo exercício no serviço público considerado para apuração do incentivo não poderá ser reutilizado para o mesmo fim ou para a concessão de qualquer benefício ou vantagem sob o mesmo título ou fundamento idêntico.

INCENTIVOS PDV

– Ao servidor que aderir ao PDV será concedida, a título de incentivo financeiro, indenização correspondente a 125% da remuneração mensal por ano de efetivo exercício.

– O cálculo a indenização será efetuado com base na remuneração a que fizer jus
o servidor na data em que for publicado o ato de exoneração.

REGRAS REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO

– É facultado ao servidor efetivo requerer a redução da jornada de trabalho de oito
horas diárias e quarenta horas semanais para seis ou quatro horas diárias e trinta ou vinte horas semanais, respectivamente, com remuneração proporcional, calculada sobre o total da remuneração.

– Terão direito de preferência servidores com filho de até seis anos de idade ou
responsáveis pela assistência e pelos cuidados de pessoa idosa, doente
ou com deficiência.

– A redução poderá ser revertida, a qualquer tempo.

– É vedada a concessão de jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional ao servidor sujeito à duração de trabalho diferenciada estabelecida em leis especiais.

– A redução da jornada não implica perda de vantagens inerentes ao cargo efetivo ocupado.

INCENTIVOS À REDUÇÃO DE JORNADA 

– Será assegurado pagamento adicional de meia hora diária, calculada conforme ato do MPDG, que estabelecerá o período do pagamento adicional.

– O servidor poderá, durante o período em que estiver submetido à jornada reduzida, exercer outra atividade, pública ou privada, desde que não configure situações potencialmente causadoras de conflito de interesses e que haja compatibilidade de horário com o exercício do cargo.

– O servidor com jornada reduzida poderá administrar empresa e praticar todas as atividades inerentes a sua área de atuação.

REGRAS DA LICENÇA INCENTIVADA SEM REMUNERAÇÃO

– A licença sem remuneração com pagamento de incentivo em pecúnia, de natureza indenizatória, será paga ao servidor, desde que não esteja em estágio probatório.

– A licença incentivada terá duração de três anos consecutivos, prorrogável por igual período, a pedido ou a interesse do serviço público, vedada a sua interrupção.

– O servidor que requerer a licença incentivada permanecerá em exercício até a data do início da licença.

– O MPDG determinará os períodos de concessão da licença incentivada e a
forma de seu pagamento, admitido o pagamento em parcelas.

– É vedada a concessão da licença incentivada ao servidor acusado em sindicância ou processo administrativo disciplinar até o seu julgamento final e o cumprimento da penalidade; ou que esteja efetuando reposições e indenizações ao erário, enquanto não for comprovada a quitação total do débito; ou que se encontrem regularmente licenciados ou afastados; ou àqueles que retornarem antes de decorrido o restante do prazo estabelecido.

– Servidor licenciado não poderá exercer cargo ou função de confiança;
ocupar emprego em comissão em empresas públicas ou sociedades de economia mista controladas pela União; ou ser contratado temporariamente, a qualquer título.

INCENTIVO À LICENÇA INCENTIVADA SEM REMUNERAÇÃO

– O valor do incentivo em pecúnia corresponderá a três vezes a remuneração do servidor.

DETALHES

– Indenização do PDV e incentivo da licença sem remuneração não estarão sujeitos à incidência de contribuição para o regime próprio de previdência do servidor público nem para o regime de previdência complementar dos servidores públicos; nem à incidência do imposto sobre a renda.

– Servidor ocupante de cargo em comissão ou que exerça função de direção, chefia ou assessoramento deverá ser exonerado ou dispensado a partir da data em que lhe for concedida a redução da jornada de trabalho com remuneração proporcional ou a licença incentivada sem remuneração.

– Ficam as entidades fechadas de previdência privada e as entidades operadoras de plano de saúde autorizadas a manter como filiados aos planos previdenciários e assistenciais e aos planos de saúde os servidores que aderirem ao PDV, mediante condições a serem repactuadas entre as partes e sem ônus para a União.

(O POVO Online -Repórter Beatriz Cavalcante)

Trecho em frente ao centro de Eventos será interditado para serviços da passarela de pedestres

O Detran vai interditar, parcialmente, a partir das 20 horas desta quinta-feira, a rodovia CE 040 (Avenida Washington Soares), no trecho entre o início do Centro de Eventos e a entrada do túnel Deputado Edson Queiroz Filho. Ali, serão realizados os serviços da passarela de pedestre: transporte por guindaste, mobilização e montagem das vigas e lajes, informa a assessoria de imprensa do órgão.

Já o trecho da CE 40, Km 02, em frente ao Centro de Eventos, será interditado a partir das 22 horas, no sentido Fortaleza-Eusébio; e a partir de 1 hora da madrugada desta sexta-feira, no sentido Eusébio-Fortaleza. A liberação dos trechos acontecerá às 6 horas de sexta-feira, dia 28.

O tráfego será disciplinado com o apoio de agentes de Trânsito do DETRAN-CE, Polícia Rodoviária Estadual – PRE e da Autarquia Municipal de Trânsito – AMC para orientar os motoristas sobre os desvios obrigatórios, garantindo a segurança e a fluidez do tráfego.

O prazo de entrega da passarela de pedestres em frente ao Centro de Eventos está previsto para a primeira quinzena de setembro próximo. Com o equipamento a travessia terá maior garantia de segurança e tranquilidade, considerando o tráfego intenso no local.

Collor tinha o dobro da popularidade de Temer

Afastado do poder por causa de um escândalo de corrupção, Fernando Collor de Mello deixou o Palácio do Planalto em 1992 com o dobro da popularidade de Michel Temer, registra a Coluna Radar, da Veja Online.

O impeachment do ex-presidente Collor foi o primeiro processo de cassação do mandato do Brasil e da América Latina.

“Em agosto de 1992, 12% dos brasileiros avaliavam o governo Collor como ótimo ou bom. Dois meses depois, em dezembro de 1992, o então presidente renunciou ao mandato antes de ser cassado pelo Senado.

Hoje, Temer, acossado pelas denúncias do empresário Joesley Batista, tem apenas 5% de aprovação. Os dados são da pesquisa CNI-Ibope”.

Sindicato dos Contabilistas e um debate sobre “Precariado”

O Sindicato dos Contabilistas do Estado do Ceará promove, nesta quinta-feira, às 18h30min, em seu auditório, mais uma edição do Projeto Quinta Contábil tendo como tema “O que é Precariado?”. Para o debate, a entidade convidou a jornalista sindical Marina Valente e as sociólogas Maria Pereira e Viviane Rodrigues que fundaram um grupo de estudos sobre o tema.

O termo “Precariado” surgiu nos anos 80 e trata da população com uma qualificação de estudo elevada, mas que possuí condições trabalhistas precárias.

O tema já foi pauta dos encontros de Hifildig, fórum elitizado de Davos e essa parcela da população mundial já busca organizações como, por exemplo, os “Precariados Inflexiveis” em Portugal. Além disto, o precariado pode “estar por trás” das recentes mudanças políticas mundiais, que no Brasil, por exemplo, resultaram na reforma trabalhista.

SERVIÇO

*Sindicato dos Contabilistas do Estado do Ceará (Sindcont-CE) – Rua Pero Coelho, 319, Centro.

Que tal um PDV para o Temer?

Com o título “PDV só se for para o Temer”, eis artigo do deputado federal Chico Lopes (PCdoB) rechaçando a proposta do governo federal de Plano de Demissão Voluntária de servidores federais como forma de enxugar a folha. Confira:

O Programa de Demissão Voluntaria (PDV) de servidores públicos anunciado pelo Governo Federal é o maior ataque já desferido contra esses trabalhadores, prejudicando toda a sociedade, principalmente os mais pobres, que dependem mais da qualidade e da presença dos serviços do Estado.

Quem agora quer demitir milhares de trabalhadores é o mesmo governo que prometeu rápida criação de empregos, evolução da economia e austeridade nas contas, mas na realidade eleva despesas para cortejar parlamentares e tentar sobreviver, às vésperas da decisão do Congresso sobre as denúncias contra Temer. O “presidente” ilegítimo, que bate recorde de rejeição popular e sofre com a gravação de Joesley e o vídeo do “homem da mala”, agora quer que o servidor pague a conta.

Com Temer no poder, os trabalhadores foram agredidos com uma “reforma” que rasgou a CLT, os investimentos públicos inclusive em saúde e educação foram congelados por 20 anos, a terceirização foi liberada para todas as atividades e uma reforma do Ensino Médio foi feita sem debate, via medida provisória.

Agora, o País assiste surpreso a esse atentado contra os servidores públicos. Aqueles mesmos que contaram com inúmeros concursos e com valorização e respeito durante os governos Lula e Dilma agora enfrentam, pela primeira vez, um PDV. Empresas públicas brasileiras já viveram isso e sabem que fica um rastro de traumas, problemas sociais e até suicídios. Foi o que aconteceu com os bancos públicos nos anos FHC. Os trabalhadores foram, na prática, obrigados a aderir ao plano, com ameaças, pressões, assédio moral e transferências para estados distantes.

Os cidadãos já manifestaram sua indignação contra esse inaceitável PDV. A eventual saída desses servidores não vai resolver as contas do governo. O problema real está na ausência de credibilidade de quem não foi eleito. Está no pagamento de juros da dívida, nas elevadas taxas de juros, na falta de estímulo à produção e ao desenvolvimento.

Vamos às ruas e às redes dizer “não” ao PDV. Apresentaremos requerimento para que as comissões de Trabalho e de Legislação Participativa, da Câmara Federal, realizem audiência para questionar esse Programa. O momento é de união em defesa do serviço público, do Estado, do povo brasileiro. PDV só se for pro Temer, e já! O Brasil espera que ele, sim, peça para sair.

*Chico Lopes

dep.chicolopes@camara.leg.br

Deputado federal (PCdoB-CE

27º Cine Ceará – Na programação, o curso “Cinema e Literatura”

 
José Geraldo Couto, jornalista e crítico de cinema, conhecido por seus artigos e ensaios para os livros “O cinema dos anos 80 (Brasiliense)” e “Folha conta 100 anos de cinema (Imago)”, estará em Fortaleza agora em agosto.
Ele vem ministrar o curso “Cinema e Literatura – Uma Via de Mão Dupla”, no período de 7 a 11 próximos, no Instituto do Ceará.
Essa atividade integra a programação do 27º Cine Ceará.
SERVIÇO
*As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 02 de agosto por meio do site www.cineceara.com.
(Foto – Reprodução Youtube)

Líder do Governo diz que no retorno do Congresso a prioridade é aprovar MPs

O recesso do Congresso Nacional se encerra na próxima quarta-feira (2), mas o líder do governo na Câmara, deputado André Moura (PSC-SE), já participou hoje (27) de reunião no Palácio do Planalto para a definição da pauta prioritária para o retorno.

Com a pauta da Câmara trancada por três medidas provisória e a do Senado trancada por mais duas, o líder governista admite que as votações de MPs serão as prioridades. Segundo ele, duas medidas em especial receberão o foco de trabalho do governo, a que cria a taxa de longo prazo (TLP) – nova taxa de juros criada para remunerar os contratos de financiamento com o BNDES – e a que torna a onerar a folha de pagamento de cerca de 50 setores da economia.

“Na comissão mista, nossa meta principal agora é a Medida Provisória 777, que é a da taxa de longo prazo. No plenário, é votar as medidas provisórias que estão na frente para que possamos chegar na reoneração, que é a mais importante de todas elas entre as que estão prontas para votação em plenário”, explicou Moura.

A comissão mista analisa as medidas provisórias e faz modificações ao texto enviado pelo governo antes que o tema seja remetido aos plenários da Câmara e do Senado.

Arrecadação

O líder governista também falou sobre a expectativa de novos cortes no Orçamento Geral da União (OGU), que deverá ser remetida pelo Ministério do Planejamento para análise do Congresso em breve. Segundo ele, o foco do governo para garantir que a meta fiscal de déficit de R$ 139 bilhões para este ano seja atingida é no aumento da arrecadação.

Segundo Moura, o aumento de arrecadação não se dá necessariamente por meio do aumento de impostos. De acordo com ele, há medidas em tramitação no Congresso Nacional que, se forem aprovadas, permitirão o aumento da arrecadação. Até lá, no entanto, o líder diz que os cortes serão necessários.

“O anúncio que será feito pelo Ministério do Planejamento lógico que traz preocupações, é natural isso. Ninguém quer saber de cortes, mas são necessários. Necessários para manter a meta fiscal, necessários para manter o equilíbrio da economia. Então, nós estamos cientes disso e agora vamos trabalhar para aumentar a arrecadação, que é o nosso grande problema hoje, para que nós possamos evitar até o final do ano novos cortes”, disse.

(Agência Brasil)

Drauzio Varella será conferencista no V Festival Costume Saudável

O médico Drauzio Varella, atualmente garoto-propaganda na campanha que a Prefeitura de Fortaleza deflagrou contra o mosquito Aedes aegypti, é um dos conferencistas do V Festival Costume Saudável, uma promoção dos Mercadinhos São Luiz. O festival ocorrerá de 25 a 27 de agosto próximo, no estacionamento do Shopping RioMar Papicu.

Drauzio, oncologista, cientista e escritor, é convidado do Grupo Betânia,e falará no dia 26 de agosto, das 16h30min às 19 horas, dentro do Projeto Beba Mais Leite. Ele apresentará as verdades sobre o leite e esclarecerá dúvidas da plateia.

SERVIÇO

*Inscrições: na primeira semana de agosto, pelo aplicativo Minha Cidade Saudável.

*Toda a renda do Festival Costume Saudável será doada para o Instituto do Câncer do Ceará

Cheques sem fundos têm queda no primeiro semestre

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez, por insuficiência de fundos, no primeiro semestre deste ano foi de 2,13% em relação ao total de cheques compensados. As informações são do Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. O percentual sofreu queda em relação ao mesmo período do ano anterior, quando registrou-se 2,41% de devoluções.

No mês de junho, a porcentagem de cheques devolvidos no país, em relação aos compensados, foi de 1,86%, menor que a devolução de 2,15% registrada em maio/17 e menor que o percentual de devoluções de cheques um ano antes, em junho/16, quando o índice chegou a 2,36%.

No primeiro semestre do ano foram 5.325.735 cheques devolvidos e 250.296.036 compensados. No mesmo período de 2016 haviam sido 7.059.080 cheques devolvidos por falta de fundos e 292.598.781 compensados.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a queda da inflação, das taxas de juros e a entrada dos recursos do FGTS na economia são elementos que contribuíram para termos, no primeiro semestre deste ano, o menor patamar de inadimplência com cheques dos últimos dois anos.

Estados e regiões

Nos cinco seis meses de 2017, entre as regiões do país, a liderança de devoluções foi da região Nordeste, com 4,14% de cheques devolvidos. O Sul apresentou o menor percentual de devoluções no período: 1,77%.

Já entre os estados, o Amapá segue na liderança do ranking de cheques sem fundos entre janeiro e junho de 2017: foram 17,76% de cheques devolvidos. Na outra ponta, São Paulo teve o menor percentual de devoluções: 1,69%. O Ceará é o 11º nesse ranking.

Em Sobral, Ivo Gomes entrega mais um colégio de tempo integral

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), vai entregar, às 19 horas desta sexta-feira, o Colégio Sobralense de Tempo Integral Maria Dias Ibiapina, na Cohab III. Segundo a assessoria de imprensa do município, a escola atenderá a 1.199 estudantes da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental, que estudavam em 26 escolas de vários bairros de Sobral e moram no Residencial Nova Caiçara.

As aulas terão início no dia 1º de agosto para os estudantes do Ensino Fundamental I e II e, no dia 07 de agosto, para a Educação Infantil. “Neste primeiro momento, iremos priorizar atender as crianças e adolescentes do Residencial Nova Caiçara para um atendimento mais próximo às suas residências”, explica o secretário de Educação de Sobral, Herbert Lima.

O Colégio conta com 12 salas de aula; laboratórios de Matemática, Física, Biologia, Química e dois de informática; biblioteca; sala de vídeo; cantina; refeitório; pátio coberto; quadra poliesportiva coberta; anfiteatro, sala de professores, diretoria, entre outros, totalizando mais de 3.605 m² de área construída. Foram investidos cerca de R$ 6,19 milhões na construção do Colégio da Cohab III, em recursos do Governo Federal (R$ 3,5 milhões) e do Governo Municipal (R$ 2,6 milhões).

Turismo – Entre o Pavão Misterioso e o Pássaro Formoso

Com o título “Turismo: A dura tarefa de Alexandre, o Grande”, eis artigo do ex-secretário estadual do Turismo, Allan Aguiar. Ele destaca o trabalho do secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira.

Impossível não reconhecer o esforço do Secretário do Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira, no sentido de oferecer algum dinamismo a atividade Turística da capital cearense. Alexandre é daquelas pessoas cuja simpatia, diplomacia e boa energia faz com que todos torçam por ele e queiram ajuda-lo. Antes de ser político e dirigente do partido PPS/CE, Alexandre é um empresário que teve a coragem de se meter na política, sabedor que é que somente estando na ambiência política se é capaz de tentar mudar para melhor a pífia e estrutural baixa qualidade da administração do setor público.

A gestão pública é, majoritariamente, dominada e tocada por correligionários indicados pelos políticos eleitos que, quase sempre, não reúnem qualquer aptidão e muito menos competências, habilidades e atitudes. Muitos apenas ocupam os cargos negociados e demarcam o lote de terra que as composições e negociações política estabeleceram. É neste ambiente que Alexandre tenta ganhar espaços e empurrar seus pares da prefeitura em direção a uma agenda mínima capaz de atenuar as gravíssimas causas de perda de competitividade de Fortaleza junto aos mercados emissores de Turistas para nosso Estado. Alexandre tem que trazer brasileiros e estrangeiros para a capital mais violenta no País, sem praias balneáveis e que vive uma epidemia jamais vista de chigungunia, zika, dengue, etc. Uma Capital litorânea do Nordeste que pode perder sua principal praia turística, já sentenciada a ficar sem sua inigualável estrutura de serviços representada pelas barracas da praia do futuro.

Aprendemos que não existem Destinos Turísticos perfeitos e que, não obstante as imperfeições, a promoção do Destino não pode parar. Muito menos a emulação com o trade turístico emissivo e receptivo. Mas não deram ao Alexandre a menor chance de cumprir uma agenda mínima do gênero em face da absoluta liseira da SETFOR – Secretaria do Turismo do Município de Fortaleza. O orçamento público municipal não contempla a SETFOR com um orçamento mínimo capaz de pelo menos taxiar e, muito menos decolar. Sem dinheiro, a SETFOR se movimenta na agenda possível que passa pela retomada da distribuição de chapéus de palha no Pinto Martins, articulações para restabelecer a delegacia do turista que o Estado fechou na Praia de Iracema, Sanfona e Piano ao Pôr do Sol, Bazar na Monsenhor Tabosa e outras ações cosméticas para atenuar a gravidade dos problemas estruturais, e de raiz profundamente sociais, que se apoderou do Ceará e de sua bela Capital.

Obvio, uma Secretaria Municipal de Turismo, por mais robusta e bem gerida que seja, não vai conseguir virar o jogo do Turismo que o Ceará estar a perder. É como esperar que o rabo balance o cachorro. A SETUR, a Secretaria de Turismo do Estado, sendo o cachorro, precisa fazer sua parte, sair da inércia e liderar alguma coisa. Mas enquanto a SETFOR tenta balançar esse “cachorro” que é a SETUR, esta continua na lona e servindo apenas de mais uma trincheira a abrigar correligionários em apuros com investigações cabeludas.

Assim, parafraseando nosso Ednardo, enquanto o “Pavão Misterioso” não aparece o “Pássaro Formoso” não voa.

Allan Aguiar, Consultor, foi Secretário do Turismo do Ceará, Presidente da EMPETUR e da Fundação de Turismo Integrado do Nordeste – CTI/NE.

Unifor convida para Missa de 30º Dia pelo falecimento do chanceler Airton Queiroz

Será celebrada na próxima quarta-feira (2), no Altar Votivo do Campus da Universidade de Fortaleza, a missa de 30º dia pelo falecimento do chanceler Airton Queiroz.

O ato religioso ocorrerá às 18 horas, aberto ao público, e deverá contar com a presença de familiares, amigos e funcionários e alunos da Unifor. O chanceler esteve à frente dessa universidade por 35 amos.

(Foto – Divulgação)