Blog do Eliomar

Últimos posts

Vem aí a 31ª Motorromaria com destino a Canindé

Vem aí a 31ª Motorromaria.

A iniciativa é de Edson Maia, com apoio da Polícia Rodoviária Federal e do Dnit que, nesta semana, realiza serviços de manutenção na BR-020 entre Fortaleza e Canindé. A saída ocorrerá neste domingo, a partir das 7h30min, da avenida Mister Hull, em frente ao Colégio da Polícia Militar.

O objetivo é rezar, pagar e fazer promessa a São Francisco, não deixando de lado o cunho da solidariedade, pois parte da venda das camisas aos participantes, será revertida para a Casa do Idoso e Hospital São Francisco de Canindé.

Edson Maia está na expectativa de pelo menos 20 mil motoqueiros aderindo a essa motorromaria.

SERVIÇO

*Mais Informações – 99981 2675 ou (85) 3274 2442.

Preço médio da gasolina sobe e atinge recorde de R$ 3,85 para o consumidor

220 2

O preço médio da gasolina para o consumidor brasileiro atingiu na semana passada o valor recorde no ano de R$ 3,850 por litro. Os dados são do Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (LPMCC) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), feito entre os dias 3 e 9 deste mês e divulgado hoje (12).

A pesquisa analisou 3.160 postos e encontrou preço mínimo de venda da gasolina de R$ 3,149 e máximo de R$ 4,950. Para as distribuidoras, o preço médio da gasolina por litro alcançou R$ 3,410.

Em relação ao etanol, o preço médio por litro vendido para consumo foi de R$ 2,612 na semana pesquisada, atingindo valor de R$ 2,265 na distribuidora. Já o litro de diesel chegou ao consumidor pelo preço médio de R$ 3,150 e à distribuidora por R$ 2,759.

O Levantamento de Preços e Margens de Comercialização de Combustíveis abrange preços pesquisados em 459 localidades brasileiras.

(Agência Brasil)

Polícia Federal promove campanha para arrecadar brinquedos


A Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará  aderiu  à “Campanha Mão Solidária – Dia das Crianças 2017”  que tem por objetivo arrecadar brinquedos novos e/ou usados. O objetivo é presentear crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social acompanhadas pela Defesa Civil de Fortaleza.

As doações, segundo a assessoria de imprensa da PF do Ceará,  podem ser feitas até 6 de outubro nos postos de coleta localizados no rol de entrada da Superintendência (Avenida  Birged de Melo, 820 – bairro de  Fátima), no Posto de Emissão do Passaporte – Iguatemi e no Núcleo de Tráfego Internacional – Aeroporto Pinto Martins.

SERVIÇO

*Mais Informações – Comunicação Social (85)3392-4867/98970-0624.

(Foto – Ilustrativa)

Marcelo Miller quer que Janot seja ouvido pelo Supremo

O ex-procurador Marcello Miller disse hoje (12) que seu destino foi “previamente decidido” pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O comentário de Miller está em uma petição enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) na qual pede que Janot seja ouvido no processo que investiga se ele atuou como “agente duplo” em favor da JBS durante o período em que trabalhava no Ministério Público Federal (MPF). Miller pediu demissão em abril.

Segundo o ex-procurador, o depoimento de Janot poderá esclarecer que nunca houve pedido para favorecer a JBS. Na petição, o ex-procurador também colocou seus sigilos fiscal e bancário à disposição do ministro Edson Fachin, relator do caso no Supremo, e voltou a afirmar que não favoreceu a empresa e não participou da força tarefa das investigações que envolveram o grupo J&F, controlador da JBS.

Miller também criticou o pedido de prisão assinado por Rodrigo Janot, que foi rejeitado pelo ministro Fachin. O pedido foi feito enquanto o ex-procurador prestava depoimento à Procuradoria da República no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (8).

 

“A heterodoxia no procedimento adotado pelo eminente procurador-geral da República foi, ao que parece, fruto de açodamento e precipitação, obviamente, não levou em conta os esclarecimentos realizados pelo requerente durante seu depoimento, o que sugere, para dizer o mínimo, que o requerimento de decretação de cautelares já estava pronto anteriormente”, diz a petição.

Ontem (11), após a retirada do sigilo do pedido de prisão que foi rejeitado por Fachin, veio a público que Janot tem provas de que Marcello Miller atuou em favor do grupo JBS durante o período em que trabalhou no MPF. Janot indicou que e-mails de um escritório de advocacia que contratou o ex-procurador mostram que Miller auxiliou a empresa no acordo de leniência com o órgão.

(Agência Brasil)

Projeto do prefeito que amplia horário do comércio gera polêmica na Câmara Municipal

 

O projeto de lei n°. 0342/2017, de autoria do Poder Executivo, que estabelece o horário de funcionamento do comércio varejista e atacadista no município de Fortaleza foi debatido nesta terça-feira, durante sessão da Câmara Municipal.

Usando o tempo da liderança da oposição, Guilherme Sampaio (PT) se posicionou contra a matéria, lamentando que não houve “um amplo diálogo” com os comerciários e demais trabalhadores. Para ele, o projeto precariza a relação de trabalho, uma vez que submeterá os trabalhadores a uma carga horária maior, sem a devida compensação salarial.

O vice-líder do prefeito, vereador Michel Lins (PPS), defendeu a matéria, explicando ser fundamental para gerar renda e empregos, hoje o grande problema que atinge o País. Observou que o projeto fará Fortaleza ainda mais competitiva para atração de novos empreendimentos e para a ampliação de empresas dos comércios varejista e atacadista.

Ele citou a Leroy Merlim, que estava prestes a sair de Fortaleza por conta da atual legislação, mas, com essa atualização, deverá abrir mais uma loja.

O vereador Ésio Feitosa (PPL), líder do prefeito na Casa, corroborou com o que expôs Michel Lins, destacando que a abertura do comércio “é um ganho para todos”. Já o presidente da Câmara, Salmito Filho (PDT), preferiu concorda com a tese de que a matéria deve ser aprimorada, no que se colocou a favor da mensagem do prefeito Roberto Cláudio (PDT)

Artistas globais e ambientalistas fazem ato no Congresso Nacional em defesa da Amazônia

Um grupo de artistas entregou hoje (12) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), uma carta de repúdio aos projetos de caráter ambiental que tramitam no Congresso Nacional e ameaçam, na opinião do grupo, a preservação da Amazônia. No documento, os artistas afirmam que não aceitarão “a destruição da floresta nem ataques aos direitos dos povos indígenas e tradicionais”.

Entre as celebridades estavam Suzana Vieira, Alessandra Negrini, Cristiane Torloni, Paula Lavigne, Luiz Fernando Guimarães, Victor Fasano, Xande Pilares, Maria Gadú, Tico Santa Cruz e Arlete Sales. Eles estavam acompanhados de ativistas de organizações de defesa ambiental, lideranças indígenas e parlamentares que integram a Frente Ambientalista

O grupo entregou também as petições das organizações ambientalistas Greenpeace, 342 Amazônia e Avaaz, com mais de 1,5 milhão de assinaturas de pessoas contrárias ao conjunto de medidas propostas pelo governo e pelo Congresso Nacional.

Renca

Em 23 de agosto, o presidente Michel Temer extingiu, por meio de decreto, a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca). Uma semana depois, a Justiça federal em Brasília determinou a suspensão dos efeitos de “todo e qualquer ato administrativo tendente a extinguir a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca)”.

(Agência Brasil)

Revalida 2017 – Inscritos já podem consultar locais e horários das provas

Já estão disponíveis para consulta os locais onde serão realizadas as provas Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). A consulta deve ser feita na página do participante, que está no site do exame: http://revalida.inep.gov.br/revalida/inscricao/ . Os inscritos também podem consultar os horários das provas e os atendimentos solicitados.

A primeira etapa do Revalida será aplicada no próximo dia 24 de setembro em Fortaleza, Rio Branco, Manaus, Salvador, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. O exame reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil, e é direcionado aos estrangeiros formados em medicina fora do Brasil e aos brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.

A prova é aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a revalidação é de responsabilidade de instituições de educação superior públicas que aderiram ao exame.

(Agência Brasil)

Tramita no STF ação que quer suspender extinção do TCM

Um tribunal de contas não pode ser subordinado ao Legislativo, pois precisa ser independente e autônomo. Com essa tese, a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) foi ao Supremo Tribunal Federal contra a emenda feita à Constituição do estado do Ceará, aprovada em agosto passado, que extinguiu o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-CE).

A Ação Direta de Inconstitucionalidade 5.763 pede liminar para suspender a eficácia da emenda até o julgamento do mérito da ação pelo Plenário do Supremo, quando espera que a medida seja declarada inconstitucional.

A Emenda Constitucional 92 extinguiu o Tribunal de Contas dos Municípios, bem como os cargos de conselheiros, e determinou que os servidores efetivos ou a eles equiparados fossem incorporados ao quadro do Tribunal de Contas do estado.

Na ADI, a entidade de classe argumenta que a emenda contém diversas inconstitucionalidades, entre elas o vício de iniciativa, uma vez que a extinção do tribunal de contas dos municípios, transferindo suas competências para o Tribunal de Contas do Estado, foi feita sem que o projeto de emenda tivesse sido formulado por nenhuma das duas cortes de contas. Alega ainda violação aos princípios federativo, da separação de Poderes e da autonomia dos Tribunais de Contas.

Subordinação inadequada

A associação afirma que o TCM não pode ser subordinado ao Legislativo estadual. Salienta que a Constituição Federal, em seus artigos 70 e 71, conferiu autonomia administrativa e financeira aos Tribunais de Contas, para que sejam capazes de exercer devidamente a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da Administração Pública.

“O Tribunal de Contas deve auxiliar o Legislativo na fiscalização das contas públicas, mas nunca como órgão subordinado, senão como órgão independente e autônomo”, enfatiza.

“Depois de décadas de existência, o Tribunal de Contas dos Municípios vem enfrentando uma sucessão coordenada de ataques gravíssimos, que ameaçam não só a sua autonomia, mas a sua própria existência. O TCM/CE é uma Corte de Contas de desempenho exemplar. Em decorrência de sua atividade, 4.500 candidatos tiveram seus nomes encaminhados para a Justiça Eleitoral, por contas julgadas irregulares. Não é de se estranhar que a atuação rigorosa da Corte tenha causado incômodo na classe política, especialmente na Assembleia Legislativa”, diz a entidade.

A ADI foi distribuída ao ministro Marco Aurélio, que já liberou o processo para apreciação do pedido de liminar pelo Plenário. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

(Site Consulto Jurídico)

BC indica corte menor de juros

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) deve reduzir o ritmo de cortes na taxa básica, a Selic, e já antevê o fim do ciclo de redução dos juros. A indicação consta da ata da última reunião do Copom, divulgada hoje (12).

No último dia 6, o Copom reduziu a Selic pela oitava vez seguida. Por unanimidade, o comitê fez mais um corte de 1 ponto percentual, de 9,25% ao ano para 8,25% ao ano.

“O Copom ressalta que as condições econômicas permitiram a manutenção do ritmo de flexibilização monetária nesta reunião. Para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme o esperado, e em razão do estágio do ciclo de flexibilização, o comitê vê, neste momento, como adequada uma redução moderada na magnitude de flexibilização monetária”, diz o Copom. Acrescenta que “antevê encerramento gradual do ciclo”.

Expectativas para a inflação

Na ata, o comitê avalia que a queda nos preços de alimentos e da inflação de bens industriais pode  produzir uma trajetória de inflação abaixo do esperado.  Por outro lado, acrescenta o Copom,  uma frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e dos ajustes necessários na economia brasileira pode elevar a trajetória.

O comitê lembra que a projeção do mercado para a inflação está em 3,4% este ano e em 4,2%, em 2018.

Reformas

“Todos os membros do comitê voltaram a enfatizar que a aprovação e implementação das reformas, notadamente as de natureza fiscal, e de ajustes na economia brasileira são fundamentais para a sustentabilidade do ambiente com inflação baixa e estável, para o funcionamento pleno da política monetária [decisões sobre a Selic] e para a redução da taxa de juros estrutural da economia, com amplos benefícios para a sociedade”, diz o documento.

O comitê destacou ainda  os recentes anúncios de privatização e concessões  e investimentos em infraestrutura que visam ao aumento de produtividade, ganhos de eficiência, maior flexibilidade da economia e melhoria do ambiente de negócios. “Esses esforços são fundamentais para a retomada da atividade econômica e da trajetória de desenvolvimento da economia brasileira”, enfatizou.

(Agência Brasil)

Defesa de Bendine quer tirar Moro da ação penal

A defesa prévia do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine, entregue ao juiz federal Sergio Moro pede que o magistrado seja afastado da ação penal. A informação é da Colua Radar, da Veja Online.

Segundo os advogados, Moro “não é o competente para processar e julgar” a ação “porque não há conexão entre os fatos tratados” e os outros processos naquela vara decorrentes da Lava-Jato.

Bendine é acusado pelo Ministério Público Federal de receber R$ 3 milhões em propina da Odebrecht. Ele teria cometido crimes de corrupção, lavagem e obstrução às investigações.

Fortaleza Liquida deve gerar incremento de 5% nas vendas de setembro

O Fortaleza Liquida, campanha que fez mais de três mil lojas da Capital venderem produtos com descontos até 70%, foi positivo.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Severino Ramalho Neto, diz que houve incremento de 5% nas vendas.

“A mudança da data da campanha surtiu efeito esperado. Esas vendas chegaram como importante alívio para o setor nestes tempos de crise”, diz Severino, adiantando que o comércio agora se prepara para o Dia da Criança.

PIB do Ceará fecha em 2,17% no segundo trimestre deste ano

Do Site do Ipece:

O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará fechou o segundo trimestre de 2017 com alta de 2,17 por cento em relação a igual período de 2016, quando ficou em – 7,18 por cento. Comparativamente ao primeiro trimestre deste ano, quando o índice ficou em 2,26 por cento, a elevação atingiu 1,33 por cento e o acumulado neste ano (primeiro semestre) é de 0,77 por cento. O desempenho revela que a economia estadual está em ritmo de recuperação, muito embora o acumulado nos últimos quatro trimestres ainda seja negativo: -2,21. Os números do PIB computam, pela primeira vez, as estimativas do impacto na economia estadual da operação da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).

Os dados da economia cearense acabam de ser divulgados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Ceará. O Instituto também divulgou o cálculo do PIB sem o impacto da CSP e os números são: 1,34 por cento no segundo trimestre de 2017 em relação ao três primeiros meses do ano; 2,15 por cento se comprado com igual período de 2016 e acumulado de 0,73 por cento em 2017.

Dos três setores que compõem o PIB – agropecuária, indústria e serviços – o primeiro apresentou crescimento de 41,26 por cento no segundo trimestre de 2017 em relação a igual período de 2016, quando fechou em -2.66 por cento. Portanto, de acordo com o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, a agropecuária – mesmo levando em consideração que é, dentre os três setores o que tem menor peso no cálculo do PIB (5,2 por cento de participação) – apresentou melhor resultado, contribuindo em muito para o “excelente resultado da economia cearense, que mostra sinais claros de recuperação, com dados acima do nacional”.

O segmento de serviço – que peso (participação) de 75,6 por cento no cálculo do PIB – cresceu 0,13 por cento no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo trimestre do ano passado, quando fechou em -6,80 por cento. “O serviço já apresenta reação positiva, inclusive com relação ao primeiro semestre deste ano, quando o índice ficou em -0,27 por cento, mostrando, desta forma, início, embora tímido, de alavancagem” – frisa o Diretor Geral do Ipece, acrescentando que ser ainda negativo, de -0,07 por cento o acumulado em 2017 e nos últimos quatro trimestre de -2,41 por cento.

O setor industrial (participação de 19,2 por cento no cálculo) fechou o segundo trimestre deste ano com índice de -0,17 por cento em relação ao resultado de igual período de 2016 ( -10,23 por cento). Porém, no primeiro trimestre deste ano o setor fechou com -1,28 por cento e o acumulado no ano ficou em -0,73 por cento, enquanto que nos últimos quatro semestres em -4,02 por cento. A indústria de transformação, segundo Adriano Sarquis, diretor de Estudos Econômicos do Ipece, foi a que obteve melhor resultado no segundo trimestre deste ano, com índice de 7,01 por cento, seguido pela segmento de eletricidade, gás e água, com 0,49 por cento.

Temer sobre relatório da PF: “Facínoras roubam do País a verdade!”

O presidente Michel Temer (PMDB) emitiu uma nota nesta terça-feira dizendo que “facínoras roubam do país a verdade”, sem dizer a quem se refere. A manifestação, divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República, ocorre um dia após a Polícia Federal (PF) concluir um relatório em que acusa o peemedebista de receber 31,5 milhões de reais em propinas. A informação é da Veja.

O documento já foi enviado ao Ministério Público Federal e deve ser um dos elementos que subsidiarão nova denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Temer, a ser apresentada até sexta-feira – no próximo dia 17, ele deixa o cargo, que passará a ser ocupado por Raquel Dodge. Nesta quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgará um novo pedido de suspeição feito pela defesa de Temer contra Janot. A expectativa é de que a Corte mantenha o procurador-geral à frente das investigações relacionadas ao caso da JBS.

No comunicado, Temer declara que o “estado democrático de direito existe para preservar a integridade do cidadão, para coibir a barbárie da punição sem provas e para evitar toda forma de injustiça”. “Nas últimas semanas, o Brasil vem assistindo exatamente o contrário”, afirma.

O presidente diz que “garantias individuais estão sendo violentadas, diuturnamente, sem que haja a mínima reação”. “Chega-se ao ponto de se tentar condenar pessoas sem sequer ouvi-las. Portanto, sem se concluir investigação, sem se apurar a verdade, sem verificar a existência de provas reais. E, quando há testemunhos, ignora-se toda a coerência de fatos e das histórias narradas por criminosos renitentes e persistentes”, afirmou.

Presidente do Conselho Regional de Economia diz que País está saindo da recessão

Com o título “Ausência de investimentos limita a retomada econômica”, eis artigo do presidente do Conselho Regional de Economia, Lauro Chaves Neto. Para ele, o País superou a recessão. Confira:

Existem vários motivos para se induzir que o Brasil tenha superado uma das mais profundas e longas recessões econômicas da sua história.

Os pilares dessa recuperação, no primeiro semestre de 2017, foram o setor agrícola, que teve um intenso crescimento no início do ano e se manteve firme, e o consumo das famílias que, no segundo trimestre, cresceu 1,4%. As principais razões dessa alta do consumo foram a queda rápida da inflação, dos juros e do endividamento doméstico, além da liberação das contas inativas do FGTS.

O desemprego começou a cair; desde janeiro já foram criadas 415 mil novas vagas no mercado de trabalho, mesmo que a maior parte delas seja informal. Tal qual um paciente que sai de um longo período na UTI, comemora-se a melhora, com uma certa reserva, pois não se tem como avaliar quais serão as sequelas e muito menos o ritmo do processo de recuperação.

As notícias ruins continuaram sendo nos investimentos públicos e privados, com um recuo de 0,7% no trimestre, indicador em queda desde o fim de 2013. Como proporção do PIB, o investimento brasileiro chegou a 15,5% no segundo trimestre, taxa insuficiente para garantir um novo ciclo de crescimento sustentável. A incerteza do cenário político e a falta de crédito são dois dos fatores que impedem a retomada dos investimentos.

Apenas o crescimento dos investimentos seria capaz de dar sustentação à retomada da economia, já que o consumo funciona como o esqueleto e o investimento, como a musculatura. O que faz o corpo caminhar é a musculatura, do mesmo modo é o investimento que faz a economia se movimentar.

Máquinas e equipamentos ociosos significam que é possível aumentar a oferta sem novos investimentos. Dificilmente, haverá um novo ciclo de investimentos antes da definição do cenário político pós eleições de 2018. A modernização e a inovação na economia estaria limitada, o que seria um fator restritivo para o crescimento da produtividade.

Em resumo, o crescimento esperado de 0,8% a 1% em 2017 e 2% a 2,5% em 2018 será resultado, principalmente, da elevação do consumo que, sem uma retomada sólida dos investimentos, será incapaz de gerar um crescimento econômico mais expressivo e sustentável.

*Lauro Chaves Neto

lchavesneto@uol.com.br

Presidente do Conselho Regional de Economia, consultor, professor da Uece e doutor em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona.

CAE aprova empréstimo de US$ 123 milhões para Saúde no Ceará

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), presidida pelo senador Tasso Jereissati (PSDB), aprovou, nesta manhã de terça-feira, a mensagem do Senado Federal (MSF) nº 54/2017 que autoriza a contratação de operação de crédito externo no valor de até US$ 123,000,000.00 (cento e vinte e três milhões de dólares), entre o Estado do Ceará e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Os recursos serão destinados ao financiamento parcial do “Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde no Estado do Ceará II (PROEXMAES II)”, programa que teve inicio em 2007, com o objetivo de ampliar o acesso aos serviços de saúde no Estado.

O empréstimo aprovado esta manhã viabiliza a segunda fase do projeto, que terá investimento de total de US$ 178,5 milhões, sendo US$ 123 milhões do BID e US$ 55,5 milhões de contrapartida do Estado.

No PROEXMAES II a meta é a melhoria da qualidade dos serviços em saúde, envolvendo investimentos em Tecnologia da Informação e capacitação de gestores e técnicos, e deve beneficiar, aproximadamente, 30 novos municípios em todo o Ceará.

Após a aprovação do projeto, Tasso agradeceu o apoio da Comissão e ressaltou a importância desses recursos para a melhoria dos serviços de saúde no Estado. A matéria segue agora em regime de urgência para o plenário, para votação.

(Foto – Agência Senado)

Safra brasileira deve fechar o ano com crescimento de 30,4%

A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2017 com um crescimento de 30,4% em relação ao ano passado. Segundo a estimativa de agosto deste ano, do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgado hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o ano deve ser encerrado com uma safra de grãos de 240,9 milhões de toneladas.

A estimativa de agosto é, no entanto, 0,5% inferior ao levantamento de julho, ou seja, 1,2 milhão de toneladas a menos do que o IBGE previu na ocasião.

Com alta esperada de 19,6% em relação a 2016, a produção de soja deve ter safra recorde de 115 milhões de toneladas. Para o milho, que deverá ter aumento de 54,7% na produção, também é esperado  resultado recorde, de 98,4 milhões de toneladas.

É estimada ainda alta na produção do arroz (16,2%). Vinte dos 26 produtos pesquisados pelo IBGE devem ter crescimento, entre eles o café canephora (33,3%), as três safras de feijão (40%, 26,9% e 7,2%, respectivamente), a laranja (6,9%), o algodão herbáceo (10,5%), a cebola (7,8%), cana-de-açúcar (1,3%) e as três safras de batata-inglesa (5,1%, 7,2% e 2,8%).

Entre os seis produtos com queda estimada na produção aparecem o trigo (-18,8%), café arábica (-13,1%) e a mandioca (-12,6%).

Área colhida

O IBGE estima aumento de 7% na área colhida, em relação a 2016. O total deve chegar a 61,1 milhões de hectares, área 0,05% inferior à estimativa de julho. Entre as três principais lavouras, são esperados acréscimos na área colhida da soja, de 2,3%, do milho, de 18,1%, e do arroz, de 4%.

(Agência Brasil)