Blog do Eliomar

Últimos posts

Por falta de recursos, ONG retorna atividades com atendimento reduzido

A Organização Não Governamental (ONG) Existir, que realiza atividades extracurriculares com crianças e adolescentes com Síndrome de Down, no bairro Bela Vista, inicia os exercícios educacionais de inclusão de 2019 com apenas dois dias na semana – quarta-feira e quinta-feira -, diante da falta de recursos.

As crianças e adolescentes assistidos participam de brincadeiras e recebem lembrancinhas doadas pelos padrinhos. A direção afirma que tenta minimizar o preconceito e as diferenças sociais, aproximando a sociedade civil do projeto.

“Estamos de portas abertas para quem deseja nos conhecer”, disse João Manoel, que é pai de uma criança Down e presidente da organização.

Outra bandeira da instituição é a inclusão educacional e social. “Sempre defendi a inclusão, sobretudo a liberdade igualitária para todos, mas vejo muita resistência. Para tanto, necessitamos do apoio profissional, governamental e familiar”, completou Manoel.

A ONG Existir conta com o apoio voluntário de uma assistente social, uma terapeuta ocupacional, uma fonoaudióloga, uma pedagoga e uma psicopedagoga.

(Foto: Divulgação)

Autônomos e trabalhadores rurais devem se cadastrar no site da Receita

796 1

Autônomos e trabalhadores rurais que contribuem para a Previdência Social devem estar atentos. Desde o último dia 15, eles devem preencher o novo Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF). A medida faz parte do cronograma de ampliação do eSocial, ferramenta que unifica as prestações de informações dos empregadores em um único ambiente.

O CAEPF substitui o Cadastro Específico do Instituto Nacional do Seguro Social (CEI). De 1º de outubro do ano passado até 14 de janeiro, a inscrição era facultativa, mas passou a ser obrigatória desde 15 de janeiro. Segundo a Receita Federal, o novo cadastro reunirá informações das atividades econômicas exercidas pela pessoa física e facilitará a garantia dos direitos dos empregados e empregadores.

Estão obrigados a preencher o CAEPF os contribuintes individuais (autônomos) nas seguintes situações: que tenha segurado que lhe preste serviço, titular de cartório (mesmo inscrito como pessoas jurídicas), produtor rural que contribua individualmente com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e pessoa física não produtora rural, mas que revende a produção rural no varejo.

Também estão obrigados a aderir ao novo cadastro os segurados especiais. Essa categoria engloba os trabalhadores rurais em regime de agricultura familiar (sem mão de obra assalariada), incluindo cônjuges, companheiros e filhos maiores de 16 anos que ajudam na produção.

Antes de preencher o CAEPF, o contribuinte deve ir ao site do eSocial, selecionar a opção Primeiro acesso e preencher o cadastro de empregador/contribuinte que aparece na tela. Em seguida, deve clicar no botão Acesso ao Sistema CAEPF para ser direcionado ao sistema da Receita Federal e inserir os dados de contribuinte individual ou segurado especial.

Quem é empregador doméstico e já está inscrito no eSocial pode ir direto ao Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal (e-CAC) para fazer o procedimento. Não é necessário reintroduzir as informações do empregador no portal do eSocial.

Para entrar no e-CAC, o empregador deve ter um código de acesso. Para obtê-lo, o segurado precisa informar ou o número do recibo da última declaração do Imposto de Renda ou o número do título de eleitor, caso seja isento de declarar renda. Quem não tem acesso à internet deve procurar a unidade da Receita Federal mais próxima para preencher o cadastro.

(Agência Brasil)

A publicidade como regra

106 1

Editorial do O POVO deste domingo (27) avalia decreto assinado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, quando no exercício da Presidência, que estendeu para funcionários do governo federal o poder de decidir quais papéis públicos ficarão em segredo. Confira:

Um dos instrumentos mais importantes para tornar mais transparentes os negócios públicos foi sancionado em 2011 pela então presidente Dilma Rousseff: a Lei de Acesso à Informação (LAI). Depois de 23 anos, havia sido regulamentado o artigo da Constituição de 1988, que garante a todos o direito ao acesso às informações geradas pelos órgãos públicos. Esses dados, normatiza a lei, têm de ser divulgadas por iniciativa das instituições ou a pedido de qualquer cidadão. A LAI acabou também com o “sigilo eterno” – estabelecendo que nenhum documento poderia ficar por mais de 50 anos sem acesso público – e classificou informações em três categorias: reservadas (5 anos de sigilo), secretas (15 anos) e ultrassecretas (25 anos), não podendo ter o prazo de sigilo renovado por mais de uma vez.

Essa classificação, até esta semana, era de atribuição exclusiva do presidente da República, do vice-presidente, de ministros de Estado, dos comandantes das Forças Armadas e dos chefes de missões diplomáticas ou consulares permanentes no exterior. No entanto, decreto assinado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, quando estava no exercício da Presidência, criou novas regras que passaram a vigorar na quinta-feira. O decreto autoriza também servidores em cargos comissionados a classificar esses documentos. Assim, mais de 1.200 funcionários do governo federal passarão a dispor de poderes para decidir quais papéis públicos ficarão em segredo.

A decisão foi criticada por todas as agências que militam na área da transparência pública, pois a ampliação do número de pessoas com autoridade de censura pode fomentar abusos. Em casos assim, não é recomendável contar apenas com a boa vontade e o discernimento de cada servidor, que disporá desse arbítrio, por isso a lei original é restritiva nesse aspecto.

Leve-se em conta, ainda, que o decreto contraria o discurso do governo que prometeu, durante a campanha, a ampliar a transparência e abrir as “caixas pretas” supostamente deixadas por antecessores. O que precisa ficar claro, quando se trata de informações públicas, é que a norma deve ser a publicidade, sendo o sigilo exceção. O decreto assinado pelo governo, aponta em direção contrária.

Padre Resende é homenageado na igreja Cristo Rei

O padre Raimundo Nonato Resende foi homenageado neste domingo (27), durante a tradicional Missa das Crianças, na igreja Cristo Rei, por causa de seus 25 anos de sacerdócio. As próprias crianças firam responsáveis pela homenagem, que estiveram à frente do Lúdico (música, histórias, teatro) e o Litúrgico.

Com a encenação do teatro de bonecos, as crianças apresentaram histórias alicerçadas no Evangelho do dia e dos ensinamentos bíblicos.

(Foto: Divulgação)

Mega-Sema acumula e prêmio da quarta-feira é de R$ 20 milhões

Nenhum apostador acertou os cinco números da Mega-Sena, sorteados na noite desse sábado (26), em Quirinópolis/GO. Segundo estimativa da Caixa Econômica Federal, o prêmio da quarta-feira será de R$ 20 milhões.

Os números sorteados ontem foram: 1921263142 e 49.

A Quina também voltou a acumular e o prêmio desta segunda-feira (28), de acordo ainda com a estimativa da Caixa, será de R$ 8,6 milhões. Os números sorteados nesse sábado foram: 26 – 47 – 61 – 65 e 74.

Pode isso, Arnaldo?

124 1

Da Coluna Guálter George, no O POVO deste domingo (27):

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque, se licencia do mandato e assume a Secretaria das Cidades apenas depois de passar a presidência da Assembleia para o sucessor, em fevereiro próximo. Mas, diariamente conversa com Paulo Henrique Lustosa, que continua secretário e, já está decidido, permanecerá na equipe, à frente de uma das fortes coordenadorias que integram a pasta, uma das mais capilares e estruturadas da máquina estadual.

As articulações para Mesa Diretora da Assembleia seguem firmes, agora sob o comando de José Sarto (já definido como candidato de consenso dos governistas à presidência). A novidade das últimas horas é que o PP garantiu uma das vagas e já definiu que o deputado Leonardo Pinheiro irá ocupá-la, resultado direto do expressivo crescimento da bancada entre eleição e posse, depois de fechadas as urnas. Pode isso, Arnaldo?

Pode. Na verdade, calcula-se que o PP terá seis representantes quando os trabalhos da nova legislatura começarem no dia 1º. O próximo a anunciar filiação ao partido, cuja executiva estadual é presidida pelo deputado federal eleito AJ Albuquerque, deverá ser Nelinho, deputado estadual eleito pelo PSDB. Antes dele, o Apóstolo Luiz Henrique já migrara do Patriota. Além disso, a licença de Zezinho, pai de AJ, dará lugar ao suplente pepista Lucílvio Girão.

Mourão ficará no exercício da Presidência por 48h

96 1

O vice-presidente, Hamilton Mourão, assumirá amanhã (28) o exercício da Presidência da República por 48 horas, período de convalescença do presidente Jair Bolsonaro, da cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia. A informação foi confirmada pelo porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros.

Bolsonaro será submetido à cirurgia de retirada da bolsa de colostomia, que usa desde setembro do ano passado após ter sofrido uma facada. Será a terceira cirurgia do presidente em quatro meses após ter sofrido o atentado em Juiz de Fora, Minas Gerais.

O porta-voz informou que Mourão exercerá a Presidência no período da cirurgia e por 48 horas após o procedimento. O governo federal optou por seguir a orientação médica e ampliar o período.

Mourão deverá comandar na terça-feira (29) a reunião ministerial, que Bolsonaro passou a realizar uma vez por semana, no Palácio do Planalto.

Cirurgia

A previsão é que o período de recuperação do presidente dure dez dias. Porém, o porta-voz da Presidência informou que Bolsonaro pretende despachar do próprio Hospital Albert Einstein.

Rêgo Barross disse que deverá haver briefings diários no hospital para detalhar o estado de saúde do presidente e as atividades previstas para o dia seguinte. Os boletins médicos de Bolsonaro serão emitidos pelo Albert Einstein, porém a divulgação ficará sob “tutela” do porta-voz.

(Agência Brasil)

Vídeo com carros iguais mostra deslocamento de veículos original e fraudado até delegacia

164 1

Um vídeo que está circulando nas redes sociais mostra uma cena inusitada. Dois carros iguais, com a mesma placa, trafegam lado a lado pelas ruas de Fortaleza. De acordo com o delegado Joanilson Albuquerque, do 10º Distrito Policial, a filmagem flagrou o exato momento em que o carro original e o veículo fraudado se dirigiam à delegacia para averiguação. Os modelos que aparecem na gravação são dois Honda HRV vermelhos, com placas PMQ 3304.

O delegado contou à reportagem do O Povo que o carro com placa adulterada estava em frente a uma clínica localizada no bairro Parangaba quando foi avistado por uma pessoa que conhece o proprietário do veículo verdadeiro. Ao ligar para o dono para confirmar se era ele quem estava no carro, foi descoberta a farsa.

O proprietário do carro original comunicou o fato à polícia, que foi ao local e prendeu uma senhora que estava em posse do veículo de placa clonada. Os dois automóveis foram levados ao 10º DP.

A condutora do carro com identificação falsificada foi autuada em flagrante com base nos artigos 297 e 311 do Código Penal, que tratam da falsificação de documento público e adulteração de chassi, respectivamente. Ela não tinha passagem pela polícia e não teve o nome revelado.

(O POVO Online)

Ministério da Justiça diz que PF investiga ameaças a Jean Wyllys

O Ministério da Justiça e Segurança Pública lamentou, em nota, a decisão do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) de deixar o país devido às ameaças que têm sofrido. O ministério rebateu a afirmação do parlamentar de que há omissão das autoridades em relação a essas ameaças.

Segundo o Ministério da Justiça, a Polícia Federal abriu inquéritos, ao longo de 2017 e 2018, “para apurar ofensas e ameaças contra o deputado”. As investigações estão em andamento, mas a Polícia Federal identificou um dos autores: Marcelo Valle Silveira Mello, preso em 2018.

Conforme a nota, Mello integra o grupo autointitulado “Homens Sanctos” e usava a identidade de Emerson Setim para fazer ameaças ao deputado. O Ministério da Justiça e Segurança Pública “repudia a conduta dos que se servem do anonimato da internet para covardemente ameaçar qualquer pessoa e em especial por preconceitos odiosos”.

Nesta semana, o deputado anunciou, em carta ao PSOL, que não assumirá o mandato na Câmara dos Deputados, para o qual foi reeleito em outubro de 2018, e que ficará um tempo fora do país.

(Agência Brasil)

Copa do Nordeste – Ceará empata em Maceió e segue líder do Grupo B; Jogo do Leão é adiado

Após um primeiro tempo de bola na trave, defesas milagrosas e desperdício de inúmeras chances de gol para os dois lados, CRB e Ceará não passaram de um empate, em 0 a 0, na noite desse sábado (26), no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela segunda rodada da Copa do Nordeste. No segundo tempo, o cansaço entrou em campo e os dois times tiveram apenas uma chance de gol para cada lado.

Com o resultado, o Vozão manteve a liderança do Grupo B, com 4 pontos, mas poderá ser superado pelo ABC, neste domingo (27), em caso de vitória sobre o Altos, no Piauí, no complemento da rodada.

A partida Fortaleza x CSA, que seria disputada neste domingo, a partir das 17 horas, no Castelão, foi adiada para esta segunda-feira (28), a partir das 20 horas, no mesmo estádio. O time alagoano teve problemas com a conexão do voo, em Brasília, e somente chegará a Fortaleza no início da tarde de hoje.

(Foto: Reprodução)

Inscrições para o Sisu serão encerradas neste domingo

Termina amanhã (27) o prazo de inscrição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os estudantes terão acesso ao sistema até as 23h59, no horário de Brasília. A inscrição é feita pela internet.

O Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Podem concorrer às vagas os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, 3,5 milhões de estudantes preenchem os requisitos e podem concorrer às vagas.

Até o fim do período de inscrição, os candidatos podem mudar as opções de curso. Será válida a última opção confirmada.

Nota de corte

Nesta madrugada, à meia-noite, será divulgada a última nota de corte. A nota de corte é uma estimativa com base nos candidatos inscritos até o momento. Embora não seja uma garantia da vaga, é possível usar a informação para orientar a escolha.

Além da nota de corte, o candidato pode consultar, em seu boletim, a classificação parcial na opção de curso escolhido. A classificação parcial é calculada a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Trata-se, assim como a nota de corte, de uma referência e não de um garantia de vaga.

Na hora da inscrição, os estudantes podem escolher até duas opções de curso, em ordem de preferência. A principal novidade deste ano é que os estudantes que forem selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, aqueles que eram selecionados na segunda opção podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Calendário

O resultado será divulgado na segunda-feira (28). A matrícula dos selecionados deve ser feita de 30 de janeiro a 4 de fevereiro.

Do dia 29 de janeiro ao dia 5 de fevereiro, os estudantes que não foram selecionados na chamada regular, em nenhuma das opções, podem manifestar o interesse em participar da lista de espera. Esses alunos serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

Durante o período de inscrição, o sistema do Sisu registrou sobrecarga, o que causou lentidão e dificultou o acesso dos estudantes. Isso fez com que o MEC adiasse o fim do prazo de inscrição, que terminaria na sexta-feira (25).

Os candidatos podem acompanhar a inscrição pela internet, no site do Sisu, ou pelo aplicativo do sistema de seleção. Pelo app, é possível ter acesso às classificações parciais e notas de corte, ver o resultado final e a lista de aprovados.

(Agência Brasil)

Todos contra o crime – Camilo destaca união dos estados e das tropas federais

147 3

O governador Camilo Santana destacou neste sábado (26), por meio do Facebook, os resultados da operação contra-ataque, realizada entre o fim da tarde dessa sexta-feira (25) e a madrugada deste sábado (26), que mobilizou cerca de 5,7 mil agentes de segurança.

Mais de 40 pessoas foram presas ou apreendidas, além de 11 armas de fogo e 4,36 quilos de drogas.

“Parabenizo a todos que fazem as forças de segurança do Ceará, tropas federais e estados parceiros por todo o empenho durante a megaoperação de combate ao crime, realizada ontem e hoje. Foram dezenas de prisões e redução significativa nos índices de criminalidade. Minha determinação é para que essas ações sejam cada vez mais intensificadas no Ceará. Todos juntos contra o crime”, disse.

Bombeiros confirmam 34 mortes em Brumadinho

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulgou boletim no final do dia (26) confirmando a morte de 34 pessoas por causa do rompimento de barragem de rejeitos da mineradora Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Ainda segundo os bombeiros, 23 pessoas foram encaminhadas aos hospitais e 81 estão desabrigadas.

Nesta tarde, o governo de Minas Gerais confirmou a identificação da primeira vítima do rompimento da barragem. Trata-se da médica Marcelle Cangussu, de 35 anos, que trabalhava na companhia.

A Defesa Civil de Belo Horizonte divulgou alerta para o aumento da intensidade das chuvas na região, recomendando atenção redobrada. Mais cedo, autoridades locais que coordenam as equipes de busca e resgate alertaram que as chuvas poderiam complicar a busca por sobreviventes.

Os bombeiros buscam por sobreviventes em quatro locais: um ônibus e uma locomotiva já localizados, um prédio próximo ao restaurante da Vale e também a comunidade Parque das Cachoeiras. Quatorze aeronaves fazem o trabalho de busca e resgate de vítimas, incluindo helicópteros da Polícia Militar e da Polícia Civil de Minas Gerais e da Força Aérea Brasileira, além de uma aeronave cedida pelo estado do Rio de Janeiro.

O rompimento da barragem B1 ocorreu no início da tarde de ontem (25), na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulado na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco. A barragem estava há mais de três anos inativa, sem receber resíduos. A última auditoria não apontou nenhuma irregularidade, segundo a mineradora. A Vale ainda não informou o que motivou o rompimento.

(Agência Brasil)

Vínculos constrangedores e mais que isso

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (26), pelo jornalista Érico Firmo:

Para um deputado estadual, senador eleito e filho de presidente da República, ter familiares de criminoso perigoso empregados em seu gabinete é constrangedor. Porém, isso por si só não é prova de que esteja envolvido com o criminoso e o crime. Apenas indica ligação com o homem suspeito das atividades ilícitas e que, aliás, está foragido.

Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ainda fez mais. Ele não apenas nomeou para seu gabinete a mulher e a mãe do ex-capitão da Polícia Militar Adriano Magalhães da Nóbrega. Flávio propôs e a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou a Medalha Tiradentes para Adriano, em 2005. Trata-se da mais alta comenda do Poder Legislativo do Rio de Janeiro.

Claro, Flávio pode argumentar que não sabia da atividade criminosa do homenageado na época. Ocorre que, na época, Adriano estava preso. Não foi a primeira homenagem do filho mais velho de Bolsonaro ao ex-capitão. Em outubro de 2003, já havia aprovado menção de louvor a ele. Pode sempre argumentar que nem mesmo desconfiava das atividades criminosas atribuídas a ele. Convenhamos, um parlamentar deveria ser mais criterioso ao escolher quem homenagear. Ainda assim, a falta de cuidado não é prova contra Flávio.

Entretanto, o problema vai além das vinculações e dos gestos. Adriano Nóbrega é apontado como chefe de milícia. Ele seria, conforme o Ministério Público do Rio de Janeiro, membro poderoso da organização criminosa Escritório do Crime. O grupo miliciano é suspeito de extorsão de moradores e comerciantes, pagamento de propina, agiotagem, grilagem de terra, além de crimes como o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Ocorre que, em 2007, o primogênito do presidente Bolsonaro fez discurso defendendo as milícias. “A milícia nada mais é do que um conjunto de policiais, militares ou não, regidos por uma certa hierarquia e disciplina, buscando, sem dúvida, expurgar do seio da comunidade o que há de pior: os criminosos”. Disse mais: “(Eu) gostaria de pagar R$ 20, R$ 30, R$ 40 para não ter o carro furtado na porta de casa, para não correr o risco de ver o filho de um amigo ir para o tráfico, ver um filho empurrado para as drogas”. Ele se referiu às milícias, há 12 anos, como “novo tipo de policiamento”.

Agora, pressionado, Flávio disse ao SBT que é contra milícias e que declarações foram tiradas de contexto. Bom, vamos ao contexto: Flávio votou na época contra a CPI que mostrou a extensão das atividades criminosas realizadas por milicianos e seus vínculos com o poder político. Mais que isso: em matéria do jornal O Dia, publicada no portal Terra, Flávio defendeu a regulamentação de milícias. “As classes mais altas pagam segurança particular, e o pobre, como faz para ter segurança? O Estado não tem capacidade para estar nas quase mil favelas do Rio. Dizem que as milícias cobram tarifas, mas eu conheço comunidades em que os trabalhadores fazem questão de pagar R$ 15 para não ter traficantes”.

Isso dá outro patamar de gravidade aos vínculos de Flávio com gente ligada a milícias. Porque ele empregou parentes de acusado de ser miliciano. Ele homenageou acusado de ser miliciano. Ele poderia não saber dos vínculos, mas, sobretudo, ele demonstrou concordância com as atividades das milícias. Há afinidade ideológica.

Colocando algumas coisas no lugar: Flávio fazia distinção entre milícia e criminosos. Milicianos são criminosos do pior tipo. São agentes de Estado, ou por ele protegidos, que se valem da função pública ou do tráfico de influência para cometerem atividades criminosas. Tal qual as facções convencionais, controlam territórios, praticam extorsão, criam Estados paralelos. Em 2007, Flávio reclamou de quem estigmatiza as milícias, sem distinção. Só porque tratavam todos os milicianos como o que são: criminosos perigosos.

Médica – Identificada primeira vítima do rompimento de barragem em Minas

O governo de Minas Gerais confirmou a identificação da primeira vítima do rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG). Trata-se da médica Marcelle Cangussu, de 35 anos, que trabalhava na companhia.

O número de mortos em decorrência do rompimento, até o momento, chega a 11, de acordo com o mais recente comunicado das Forças Integradas de Segurança de Minas Gerais, divulgado na tarde de hoje (26). O total de desaparecidos chega a 296, sendo 166 funcionários da Vale e 130 funcionários terceirizados. Das 176 pessoas encontradas com vida, 23 estão hospitalizadas.

As Forças Integradas destacou também que houve “um alarme falso” de rompimento de outra barragem na manhã de hoje e acrescentou que funcionários da empresa realizam um bombeamento para drenagem desta barragem.

(Agência Brasil)

Barbalha e Atlético disputam vaga para a Copa do Brasil

A duas rodadas para o fim da primeira fase do Campeonato Cearense de Futebol, as equipes do Barbalha e do Atlético disputam a primeira colocação na tabela, o que garante vaga na Copa do Brasil.

Líder da primeira fase, com 11 pontos, o Barbalha é seguido pelo Atlético, com nove pontos. Ferroviário, Guarany de Sobral, Horizonte e Floresta, todos com sete pontos, devem confirmar classificação para a próxima fase, onde já se encontram Ceará e Fortaleza, que não precisaram disputar a atual etapa. Guarani de Juazeiro, com quatro pontos e saldo negativo de cinco gols, e Iguatu, com apenas um ponto, devem ser rebaixados.

A penúltima rodada tem início neste sábado (26), a partir das 17 horas, com Atlético x Horizonte. Neste domingo (27), a rodada será concluída com Ferroviário x Floresta, Guarani de Juazeiro x Barbalha e Guarany de Sobral x Iguatu.

(Foto: Arquivo)

Novos tempos e o convite à responsabilidade

89 1

Em artigo no O POVO, o empresário Beto Studart aponta que o resultado das últimas eleições devolveu ao país a condição do trabalho e da geração de riquezas. Confira:

As recentes eleições no País com o recado expressado através do voto pelo eleitor, nos legaram a esperança de que o Brasil passe a viver um novo tempo, e com ele, possamos voltar a exercer a missão a nós confiada, que é trabalhar, produzir, gerar riqueza e bem estar à sociedade. Esse momento nos alenta, pois representa um sopro de ar puro em comparação a tempos tão sombrios.

Os reflexos desse quadro já podem ser vistos nos indicadores econômicos e na confiança da sociedade em melhores dias. Entre outras razões, esse cenário de otimismo reflete uma redução das incertezas políticas, além de uma maior expectativa da implementação de reformas estruturais na economia nacional.

Mas as condições dadas só se tornam realidade se de fato soubermos valer esse recado dado nas urnas. Os últimos tempos, se nos levaram ao fundo do poço, desmascararam falsos ídolos e fizeram a sociedade amadurecer. É o momento, porém, de olharmos para frente, idealizarmos projetos, e nos debruçarmos sobre questões que digam respeito ao desenvolvimento.

O Brasil amadureceu e a sociedade entendeu que o papel do Estado jamais poderá se sobrepor à iniciativa individual como princípio de desenvolvimento da economia. Somos nós, como empreendedores, que geramos emprego, riqueza e pagamos impostos, e já passou a época de sermos tratados com o respeito que merecemos.

É nesse sentido que conclamo a todos a nos unirmos em torno de um projeto comum de nação. Temos diante de nós uma grande oportunidade de virar a página da história e entrarmos em um ciclo virtuoso de avanço, ampliando as possibilidades de empreender, descomplicando a tributação, desburocratizando e estimulando a iniciativa privada.

Nos resta entendermos essa mensagem de esperança, que ganha corpo nos mais variados rincões deste País, como um chamado a responsabilidade para que continuemos a pensar no Brasil como um país que tem tudo para se fazer grande, desde que nunca fuja da sua verdadeira vocação, que é construir-se como povo através da sua capacidade natural para o conhecimento e o trabalho.

Beto Studart

Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec)