“Para ela tá no hospital é porque não acertei no lugar certo”, diz adolescente que esfaqueou médica

A Polícia ficou estarrecida com o depoimento da adolescente de 14 anos, conhecida como Piradinha, que no último sábado (5) esfaqueou uma médica de 23 anos durante um assalto. Ela foi apreendida na tarde desta segunda-feira (7), na comunidade dos Cocos, na Praia do Futuro, juntamente com outras duas meninas, uma de 13 anos e outra de apenas 11 anos de idade.

“Para ela tá (estar) no hospital é porque não acertei no lugar certo”, disse a acusada ao comentar que a médica teria se recusado a entregar a bolsa.

Segundo a Polícia, as adolescentes teriam tentado quatro assaltos, antes de abordarem a médica.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

28 comentários sobre ““Para ela tá no hospital é porque não acertei no lugar certo”, diz adolescente que esfaqueou médica

  1. A de 11 anos é filha da geração pt… talvez tenham assaltado para complementar o bolsa família e comprar a tal calça de 300 reais… Jesus, que futuro têm essas criaturas? Nem remorso a degenerada tem.

  2. Infelizmente nossas famílias estão entregues a esse tipo de gente, totalmente insensível, violenta e cruel. O pior, enquanto não mudar a legislação, os menores continuarão, assim como o Agente 007, tendo permissão para matar, praticamente sem temer punição. Até quando, meu Deus?!…

  3. Na China , existe um modo de punição chamado “Lao Gai “, o qual se baseia em reforma das pessoas infratoras pelo trabalho. Talvez com uma reforma na constituição , permitindo que os malandros , vagabundos e tantos inúteis desse país exerçam uma atividade profissional para se manterem e se pagarem durante sua estadia na reclusão. Também seria de bom tom dar à iniciativa privada a gerência de tais unidades, já que , se é do Estado, nada funciona a contento.
    Que os nobres amigos do Direito Humano vêm falar não nos interessa.
    O tempo para palavras já foi há muito, são necessárias ações. Vagabundo , seja da idade que for, tem que trabalhar para se manter e tem de servir de exemplo p. quem pensar em ser infrator.
    Chega de tratar o cidadão como refém.

  4. Nestas horas é que vejo o quantos os nazistas e seus métodos de extermínio fazem falta, não adianta só baixar a idade penal tem que começar e eliminar este lixo de forma metódica e industrial ou daqui a 15 ou 20 anos quando forem uma massa imensa, estaremos perdidos !

  5. Essa resposta é o resultado da impunidade. Criança e adolescente não portam armas. Quem porta arma e comete assaltos é marginal. Por que não são tratados como tal? O ECA protege esses marginais e os cidadãos é quem pagam por isso! Até quando? Temo que para sempre…

  6. Porque os manifestantes que estão no Cocó não compram essa briga junto aos políticos corruptos para que mudem a Lei e os menores com seu código de postura que prende e no outro dia está solto fumando maconha, se prostituindo e praticando assalto e matando. Porque não exigem mudança para o rigor da lei? Se essa médica fosse parente de algum deles?
    De um Brasileiro indignado com tanta coisa errada ….

  7. Entendo as inumeras manifestações de revolta com o atual estado de coisas, mas daí a evocar o Nazismo e seus métodos, ha um abismo de incompreensão e diferença.
    Apenas para recordar que o Nazismo empregou a violência e a brutalidades gratuitas para o extermínio seletivo de populações étnicas indefesas, desarmadas e perplexas. O Nazismo era o mal e o crime. Credito o equivoco do colega a indignacao, que o fez perder o senso de perspectiva.
    Uma diferença abismal.
    Não podemos sim, conviver mais com a impunidade e a indiferença dos poderes públicos, em relação a criminalidade em geral, e a praticada por menores que deveriam estar se educando para assumirem o seu papel na sociedade.

  8. Nossas leis são muito brandas para com os menores(?). Um caso dêsse nos EEUU ou na Inglaterra daria vários anos de prisão porquanto lá não tem menoridade. Quem que acredita que uma criança de 12 anos não sabe que está matando uma pessoa? Sá no Brasil.

  9. É o resultado de anos sem a atenção merecida à educação, moradia, inclusão social, lazer e cultura de qualidade. Que triste isso, realmente estarrecedor. De uma acampada no Cocó que conviveu com alguns moradores de rua que foram acolhidos no acampamento e nas suas atividades durante quase 3 meses.

  10. Prender todos os infratores nunca será a solução, isso seria só mais uma remediação. A punição é necessária sim, mas acompanhada de políticas publicas voltada para o menos favorecidos. Não adianta reclamar da violência e não se importar com a educação pública e as oportunidades que esses jovens tem.

  11. Esse pessoal que fala que a culpa é do PT é o mesmo que reclamou da prefeita a gestão inteira. Ela fez os CUCAs, reformou praças em bairros da periferia, fez o calçadão da Barra do Ceará que dão um pouco mais de cultura, lazer e oportunidade para esses adolescentes que estão no meio da favela, sob influência de traficantes e outros sujeitos alta periculosidade… Parabéns, sociedade!

  12. A violência é algo que está dominando a nossa Cidade e o nosso País, mas é necessário fazer uma reflexão antes de acusar o PT e o bolsa família. O PT é um partido que agora é culpado de tudo. E o PSDB que durante muito tempo sucateou esse País ninguém nem lembra. Sabem por que? Porque a Globo não fica nos lembrando o tempo todo não é mesmo? Povo vamos parar de reproduzir discursos e tentar refletir por nós mesmos. Quanto aos programas assistenciais como o Bolsa Família, a Europa e os EUA também têm e o povo de lá se escora muito mais do que o nosso povo nesses programas, mas também as pessoas não sabem disso e sabem por que? Porque a televisão não mostra. É necessário estudar um pouco, ler, pesquisar para ver como funciona as coisas no mundo para termos nossas opiniões e não ficar reproduzindo o discursos da Globo o tempo todo. Acorda mesmo galera e não ficar fazendo movimentos sem nem saber o porquê. Vou pra rua em busca de direitos e dentro de casa somos tiranos como pessoas que prestam serviços para nós e até com nossos pais e/ou companheiros (não os ajudando nas tarefas domesticas e não ajudando financeiramente). Acordar o gigante é acordar para a vida, viver e fazer algo de verdade e não para postar no Facebook.

  13. Caro Eliomar, a respeito da notícia veiculada em seu profícuo blog “Para ela tá no hospital é porque não acertei no lugar certo”, diz adolescente que esfaqueou médica”, venho tecer as seguintes considerações acerca dos comentários postados na matéria.

    Alexandre Lacassagne, grande pensador político-jurídico, no passado, já asseverava: “A sociedade tem os criminosos que merece”. Sendo assim, precisamos entender que nós é que dosamos o poder e o dever-ser de cada um. Se somos rígidos demais, teremos celerados cruéis, se formos muito complacentes, teremos criminosos contumazes. Qual a receita certa? O equilíbrio! Como se alcança essa condição equânime? Educando!

    Para os que defenderam o regime nazista ou qualquer outro virulento e nefasto, tenho a ressoar as palavras de Cesare Beccaria.

    Beccaria era sucinto e ao mesmo tempo contundente: “Podem os gritos de um infeliz entre tormentos retirar do seio do passado que não volta mais uma ação já cometida?”. Em outras palavras ele indaga: é possível castigar uma pessoa cruelmente partindo da premissa de que sua atitude irá ser apagada ou restaurada? A vida que o infeliz condenado ceifou irá retornar com o sofrimento dantesco aplicado nele? A resposta é e sempre será: não! O apenado deve reconhecer seu erro, se arrepender, se reeducar, se ressocializar e depois retornar novamente ao seio dos comunas. Essa deve ser a pedagogia da punição. Educação!

    Barnave discursava em plena Constituinte francesa: “Calcular uma pena em função não do crime, mas de sua possível repetição. Visão não à ofensa passada, mas à desordem futura. Fazer de tal modo que o malfeitor não possa ter vontade de recomeçar, nem possibilidade de ter imitadores”.

    Parafraseando Pitágoras: educando não será necessário punir.

    Como educar um detento? Um condenado? Um celerado contumaz?

    Pegando carona no leitor que falou do sistema chinês. Acreditamos ser uma das melhores vias para a recuperação de um infrator.

    Nada mais justo. Se o bandido destruiu as estradas para obstruir e dificultar a passagem de caminhões com carregamentos de produtos comerciais, ele é que deve, ao ser preso, ter no bojo da condenação a ordem mandamental de que ele seja levado sob escolta juntamente com outros infratores do mesmo delito para reformar e consertar as estradas que eles inutilizaram para fins criminosos. Perfeito. Usar mão de obra dos detentos seria uma equação matemática valorosa para o Estado, senão vejamos: o preso que trabalha tem sua pena remida, isto é, a cada dia trabalhado um quantum de sua pena é diminuída; segundo, o Estado não precisa fazer concessões ou licitações morosas para contratar empresas privadas para trabalhar para ele; terceiro, diminuiria consideravelmente o custo do Estado na contratação de terceiros; quarto, não existe medida mais restaurativa para a vida de uma pessoa do que o trabalho. O trabalho dignifica o homem, mostra para ele uma nova realidade, uma nova chance, uma luz no fim do túnel; quinto, profissionalizaria nossos detentos, situação em que beneficiaria muitos que não tem ofício profissional para sobreviver no retorno da vida em sociedade; e, por último, mas não menos importante, seria a pedagogia da pena posta em realidade. Isto seria educar, ressocializar, corrigir, além de colaborar com o próprio juízo axiomático do detento que olhará para si mesmo não mais como um animal enjaulado, mas como alguém que errou e está sendo educado para não cometer novos erros.

    Ao invés de ócio, os detentos devem respirar o hálito do trabalho, da produção, da serventia. Devem se refrescar com o vento que sopra em sua face dizendo-os: vós sois úteis. O próprio detento com o trabalho que oferta ao poder público pagaria a sua manutenção, que é cara, no presídio. O homem só dá valor àquilo que conquista. Pedagogia da pena. Atentem!

    Já diziam os romanos: “Ad Continendos homines, non ad puniendos”, isto é, a prisão assegura que temos alguém, não o pune.

    Qual o caminho que devemos perseguir diuturnamente?

    A educação é de forma insofismável a melhor prática para diminuirmos os delitos e os crimes cometidos em nossa comunidade. Esta educação deve começar no início da vida humana, ainda na fase infante, é “tomar crianças, fazê-las adotar pela pátria, prepará-las em escolas, ensinar sucessivamente a postura”. Recordo-me de pensamento do incrível jurista Pontes de Miranda sobre o assunto: “Preparemos todas as crianças em idade escolar, alinhemo-las todas, no mesmo ponto de partida! Só assim daremos a todas as mesmas possibilidades; só assim faremos obra de justiça social, de cooperação leal e de fraternidade”. Esse é o caminho. Educação de qualidade é demonstrar na prática a existência da luz solar sobre a sociedade. Basta-nos abrir a janela pela manhã na aurora que veremos o sol brilhar para todos. Investir em educação é o mesmo que dizer que todos terão as mesmas oportunidades da mesma forma que o sol brilha para o rico e para o pobre.

    Não esqueçam nunca: “Educação não transforma o mundo. Educação transforma as pessoas. Pessoas transformam o mundo”. (Paulo Freire). Acorda Brasil! Acordem governantes!

    Quem tiver maior curiosidade sobre o assunto poderá ler na íntegra um artigo de minha autoria sobre execução penal e sistema carcerário.

    http://atualidadesdodireito.com.br/robertovictor/2013/09/01/vigiar-e-punir-ideias-sociais-e-juridicas-na-obra-de-foucault/

    Grato pela atenção,
    Prof. Roberto Victor Ribeiro
    Advogado e escritor
    Membro da Academia Cearense de Letras Jurídicas

  14. Sinto pena destas garotas. Elas são as principais vitimas deste sistema fracassado. Onde a droga e a prostituição predomina. Oremos pela suas famílias e por elas,pra que elas possam ter outra visão de vida. É A IMPUNIDADE QUE GERA ESSA VIOLÊNCIA TODA.

    OS PROFESSORES SÃO VITIMAS TODOS OS DIAS EM SUAS SALAS DE AULA E NINGUÉM COMENTA NADA.

  15. A onda de violência que vivemos hoje é o resultado da impunidade reinante no país, aqui de tudo se faz com a certeza da impunidade, e o pior, é que fica impune mesmo!!! CADEIA É SÓ PARA QUEM MORRE….

  16. Engraçado que, para reprimir manifestantes, existem um batalhão e um arsenal inteiros, sempre a postos. Agora, para reprimir o crime, não existe polícia. As meninas tentaram quatro assaltos antes de abordar a médica. Onde estava a polícia que não viu isso? Todo o mundo sabe que é perigoso na Praia do Futuro, no fim da tarde. Só a polícia não sabe? Também se evita e se desestimula o crime com o policiamento ostensivo. Então, sugiro que os 300 de Esparta do Cid, que ele costuma jogar em cima dos manifestantes, passem a ajudar no policiamento da cidade! O problema é que o governador já esta acostumado a ver gente sendo morta, nem liga mais, mas não se acostumou ainda a ser contrariado.

  17. É estarrecedor se ouvir de uma adolescente de 14 anos o fato da sua ira não haver logrado êxito. É preciso, urgentemente, que a Constituição Brasileira seja modificada para poder complementar com penas severas crimes praticados por adolescentes e sendo extensivas a aplicação de penas para os responsáveis por este tipo de comportamento, atitudes e consequentemente punição para o infrator e seus responsáveis legais.

  18. Penso que nosso Estado já entrou em colapso, não consegue administrar a crise e os reflexos disso é a matéria acima: criminosos confessos e ironizando a própria impunidade. Penso que isso não é questão de educação, mas de caráter: ela está convencida que o crime compensa. E, sabe? Parece que compensa, sim. Acaso alguém discorda que no Brasil o crime compensa? Tudo aqui é incapaz de exercer sua própria função: o juiz não julga direito, a polícia não prende direito, a população não gosta de cooperar e por ai vai..

  19. O que está acabando com o Brasil são os governos Federal, Estadual e Municipal, onde Presidente, Governadores e Prefeitos estão preocupados é com VOTOS e BOLSA VAGABUNDAGEM onde ninguem quer mais trabalhar.

  20. MINHA OPINIÃO SOBRE CRIMINALIDADE

    Vilão: Poder legislativo.

    O problema da criminalidade no Brasil está no poder legislativo, pois o mesmo cria leis impraticáveis ou leis para punir o culpado e leis para defende-lo.

    Quando uma pessoa no Brasil pratica um crime, sua maior punição é comer, beber e abrigo sem que tenha de trabalhar para conseguir.

    No meu ponto de vista, todos que causem prejuízo ao outro devem pagar com multa para o mesmo ou para sua família em caso de homicídio.

    Caso o criminoso esteja desempregado o mesmo terá trabalho garantido pelo poder publico, até que sua divida seja quitada.

    Todo dinheiro usado para pagar um crime deve ser comprovado sua origem.

    Na minha opinião o crime só ocorre porque no pior caso, o criminoso leva vantagem por não ter que trabalhar para viver.

    Hoje em dia já existe tecnologia para implantar um GPS em um ser humano e o mesmo pode ser monitorado pelo computador, limitando o espaço permitido para o mesmo. Em caso de desobediência, aplica-se multa e o mesmo terá que trabalhar mais que o necessário para se livrar da pena.

    Se você tem outra solução para o problema, faça um comentário abaixo e vamos ver se o povo é mais sábio que o poder legislativo.

    O governo está de mãos atada, não tem mais espaço nas prisões para prender, alimentar e abrigar tanta gente.

    O pior de tudo isso, é que as pessoas de bem, tem que trabalhar 4 meses do ano para pagar a conta criada pelo poder legislativo.

  21. População está fazendo tudo que o Estado quer: pondo a culpa na Polícia. A PM do Ceará atualmente conta com cerca de 15 mil homens desestimulados. A PC do Ceará tem um efetivo nas ruas e delegacias de cerca de 1,6 mil homens. Perguntam: Mas em SP diminuíram os indices de violência, por que aqui não? Lá, a PC SP conta atualmente com 37 mil homens.. já a PM SP está beirando 140 mil homens. O Estado do Ceará sabia que a defasagem ia acontecer. E não ligou. Mas, a culpa não é só do Estado. Como já haviam dito: “A sociedade têm os criminosos que merecem..”

  22. Enquanto existir um Estatuto, que defende este monte de MAGINAIS chamados de adolescentes, vai acontecer. Não tenho nada contra o Estatuto, mais só serve para defender este monte de MAGINAIS(graças a Deus não sou um Policial)imagino o quanto um policial se sente não poder agir diante de tanto crime cometidos por estes bandidos adolescentes, o Brasil cópia tanto os Estados Unidos porque não cópia o Código Penal Americano? Ai eu queria ver este pais desta maneira.

  23. Quando, na realidade, esses políticos (legisladores/julgadores/executivos), os governantes e a própria sociedade como um todo vão acordar para esse gravíssimo problema da CRIMINALIDADE/IMPUNIDADE EM NOSSO PAÍS?…
    Estamos estarrecidos diante, não só dessa declaração sarcástica dessa adolescente diante de sua tentativa cruel de homicídio, mas amedrontados e aterrorizados de podermos ser assaltados por esse ‘monte’ de vagabundos, sejam adolescentes – ditos ‘menores’ mas maiores na crueldade! – cobertos e estimulados pela lei da impunidade, sejam outros criminosos acima de dezoito anos, na sua grande maioria impunes perante seus delitos e crimes…
    Estamos inseguros e intranquilos quando estamos na rua, quando estamos dentro do carro/ônibus, quando estamos na praia, nos restaurantes, nos Bancos, no comércio, nas praças e, por incrível que pareça,ou mesmo quando estamos conversando na calçada de nossas casas ou nelas trancafiados!… Digam-me um lugar, onde possamos estar totalmente tranquilos, sem risco nenhum de sermos assaltados?…
    Todo mundo sabe que isso é um problema gravíssimo e angustiante, que vivemos!… E não vemos nossos governantes fazerem nada de concreto para resolver essa ‘CALAMIDADE PÚBLICA’ na raiz.
    FALTAM POLÍTICOS E POLÍTICAS INTELIGENTES E EFICAZES para acabar com essa praga que tanta noa aflige!… ATÉ QUANDO???…

  24. jornalista Eliomar de lima, eu também sei falar bonito se preciso for o problema é que nesse momento a revolta fala mais alto e essa impunidade também é revoltante entede!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + dois =