Patinhas vê ato político em prisões e cobra julgamento do mensalão mineiro

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=0iLdYDAWhv4&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O PCdoB não aceita as prisões dos petistas envolvidos no escândalo do Mensalão. Segundo Carlos Augusto Diógenes, o Patinhas, o ato foi político, porque não se esperou o julgamento dos embargos infringentes.

Patinhas ão entrou no mérito da inocência dos envolvidos, mas afirmou esperar que o STF também julgue o Mensalão do PSDB mineiro.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Patinhas vê ato político em prisões e cobra julgamento do mensalão mineiro

  1. Tudo leva a crer que o julgamento será mais rápido que o do mensalão.
    A propósito, transcrevo matéria de Dora Kramer:

    Fala-se muito em demora no exame do mensalão mineiro no Supremo, mas há uma razão para isso. O uso do esquema de Marcos Valério na campanha pela reeleição de Eduardo Azeredo ao governo de Minas, em 1998, foi descoberto durante as investigações das denúncias de Roberto Jefferson em 2005.

    Só então Azeredo virou investigado. A acusação de peculato e lavagem de dinheiro foi apresentada ao Supremo Tribunal Federal em 2009, dois anos depois de recebida pelo tribunal a denúncia do Ministério Público relativa à compra de apoio político ao governo Lula. Apenas neste ano foi designado o relator, ministro Luís Roberto Barroso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 4 =