PIBID e a luta contra os cortes na Educação!

Em artigo enviado ao Blog, o professor Ivan Oliveira destaca o papel do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência, ameaçado de ser cortado. Confira:

Durante toda a história da humanidade a carreira da docência tem sido uma das atividades mais respeitadas e importantes para o desenvolvimento social, cultural e econômica de uma sociedade. Apesar de estrategicamente passarem a idéia de uma profissão como espécie de sacerdócio filantrópico, precisamos desconstruir a falso impressão/cultura de uma carreira que não exige retorno financeiro e seus operadores devem ser calar diante das inúmeras injustiças sofridas ao longo dos anos.

Esta assertiva tem afastado milhares de jovens que enveredam para o campo da docência e são desestimulados pelo sentimento de que o professor não tem sequer o direito de exigir uma compensação financeira por seu trabalho, devendo simplesmente amar o que faz, e aceitar tacitamente as condições precárias de trabalho.

O governo federal preocupado com a promoção e valorização da formação docente instituiu por meio do Decreto Presidencial No. 6.755, de 29 de janeiro de 2009, a Política Nacional de Formação de Professores para investir na valorização e qualificação dos futuros professores da Educação Básica e começou a inverter esta história de desesperança e desvalorização do exercício da docência.

É a partir deste programa que nasce o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) que foca exatamente no incentivo e valorização do magistério e de aprimoramento do processo de formação de docentes para a educação básica, vinculado a Diretoria de Educação Básica Presencial – DEB – da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

Tive o contato com dezenas de bolsistas do PIBID e atestei a contribuição inegável deste programa de formação docente por promover uma maior aproximação entre a Escola, os professores em graduação e as Instituições de Educação Superior (IES).

Especialmente, relato a experiência dos nossos alunos e nossas alunas do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do Instituto Federal do Ceará (IFCE) de Jaguaribe que brilham seus olhos ao comentar sobre suas experiências promovidas pelo PIBID, sobretudo pelo fato do programa viabilizar um maior contato de abrangência temporal e reflexiva do graduando com a Escola e trabalhar na construção de um espaço de interação entre os atores de um sistema educacional.

O PIBID tem a finalidade de apoiar a iniciação à docência de estudantes de licenciatura plena das instituições de educação superior federais, estaduais, municipais e comunitárias sem fins lucrativos, visando a aprimorar a formação dos docentes, valorizar o magistério e contribuir para a elevação do padrão de qualidade da educação básica. Os objetivos do PIBID são cinco:

I) incentivar a formação de professores para a educação básica, apoiando os estudantes que optam pela carreira docente; valorizar o magistério, contribuindo para a elevação da qualidade da escola pública;

II) elevar a qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de licenciatura das instituições de educação superior;

III) inserir os licenciandos no cotidiano de escolas da rede pública de educação, promovendo a integração entre educação superior e educação básica;

IV) proporcionar aos futuros professores participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar e que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem, levando em consideração o desempenho da escola em avaliações nacionais, como Provinha Brasil, Prova Brasil, SAEB, ENEM, entre outras;

V) incentivar escolas públicas de educação básica, tornando-as protagonistas nos processos formativos dos estudantes das licenciaturas, mobilizando seus professores como co-formadores dos futuros docentes. (Portaria Nº 72/2010).

Após esta longa introdução sobre esta linda história de sucesso do PIBID, a lua de mel do programa com o Ministério da Educação e a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior) acabou no ano passado (2015) com as ameaças de cortes que poderão gerar interrupção parcial ou mesmo total no programa nos próximos meses.

A Campanha Nacional #PIBIDfica é fruto da luta de milhares de jovens, futuros professores e professoras, contra estes supervenientes cortes que poderão atingir os mais de 90 (noventa) mil bolsistas vigentes e reduzir drasticamente a possibilidade de novos estudantes fazerem parte deste programa.

Temos recebido muitas mensagens, pela internet e por telefone, de discentes das licenciaturas pedindo apoio para combater esses ajustes nacionais na educação. Estamos permanentemente conversando com os parlamentares cearenses para reforçar a luta contra os ataques ao presente programa e orientando à luta/organização dos estudantes para denunciar e combater todos os cortes na educação, pois só a resistência será capaz de salvar o maior e mais eficiente programa de valorização dos futuros docentes criado no Brasil na sua história recente.

Apesar dos bolsistas estarem mobilizados nacionalmente contra os cortes, os docentes precisam somar forças com os estudantes universitários e toda a juventude por um projeto de educação pública realmente inclusivo e de qualidade. Não podemos deixar enterrar a mais exitosa experiência de valorização e qualificação dos futuros professores da Educação Básica.

O Programa encontra-se na UTI e a luta conjunta poderá salvar o presente paciente (PIBIB) para que este continue sendo um laboratório prático para os graduandos decidirem efetivamente se querem ou não ser professores; assumirem a carreira docente e, conseqüentemente, contribuir para a elevação da qualidade de ensino da escola pública.

Deixo aqui meu apoio e grito de #PIBIDfica como sinal simbólico da luta contra os cortes. Vamos continuar pressionando o comitê nacional pelos 10% do PIB para a educação pública, construído pelas entidades sindicais e estudantis, para garantir os recursos necessários para a manutenção do PIBID e de outros programas importantes para os estudantes universitários, tais como: bolsas de monitoria, PET, CNPQ, PIBID, bolsa permanência, auxílio moradia, alimentação, dentre outras.

ATENÇÃO! A docência não é um sacerdócio filantrópico e seus operadores precisam de retorno financeiro pelo exercício de seus trabalhos com qualidade, com justiça social e com uma formação sistêmica para o exercício da cidadania.

Comecemos esta valorização desde o processo de formação dos nossos futuros docentes! #PIBIDfica

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “PIBID e a luta contra os cortes na Educação!

  1. Essa é uma das ações mais irresponsáveis do Governo atual; um corte como esse no PIBID
    atinge não somente os bolsistas envolvidos, mas representa um prejuízo irreparável na
    política educacional, nos rumos das licenciaturas no Brasil e no futura da profissão docente.
    A sociedade não pode se calar! #PIBIDFICA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − dez =