PMs usam atestado médico para faltar ao serviço

Mulheres de PMs em passeata de protesto.

Cerca de 60% do efetivo do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Ceará não apareceu para o serviço neste domingo, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado. Eles alegaram problemas de saúde e apresentaram atestado médico.

Para fechar os 510 homens necessários para o policiamento do Estádio Castelão, que viveu dia de clássico Ceara´-Fortaleza, a SSPDS  teve que contar com PMs de outras áreas da cidade, além do reforço do pessoal da cavalaria.

Quem faltou, segundo a assessoria de impensa da SSPDS, terá o caso avaliado. Caso haja comprovação de fraude, haverá punição como dificuldades em promoções principalmente.

Durante todo este domingo, a Polícia Militar realizou operação “Tolerância Zero”. O objetivo é pressionar pela aprovação da PEC 300, que melhora o salário da categoria, além de apelos em favor do aparelhamento do Hosptial da Polícia Militar, plano de saúde e promoções.

A maior parte do efetivo da PM está em delegacias aguardando procedimentos de flagrantes. Nesta manhã, mulheres de soldados fizeram caminhada de protesto pelas ruas do Centro e chegaram a ocupar a área em frente ao Batalhão de Choque.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 3 =