Prefeito RC demite dois aliados de Eunício e PMDB deixa base

Com menos de um mês de campanha, a disputa pela sucessão de Cid Gomes (Pros) já começa a afetar a administração de Fortaleza. Na tarde dessa terça-feira (29), o prefeito Roberto Cláudio (Pros) demitiu da gestão dois secretários ligados a Eunício Oliveira (PMDB). Em resposta, o vice-prefeito Gaudêncio Lucena (PMDB) diz que, a partir de agora, o partido será “independente” e partirá para a oposição.

“O PMDB está acostumado a marchar na oposição. Foi assim sempre, para nós isso é nenhum motivo de preocupação. Diferentemente dos que só sabem viver no poder”, diz. Ao todo, deixaram a gestão Marlon Cambraia (Controladoria) e Jade Romero (Participação Popular). Apesar de também ter sido indicado por Eunício, Victor Ciasca (Autarquia Municipal de Trânsito) ainda permanece na função.

Segundo Gaudêncio, Marlon e Jade foram convocados pelo secretário de Governo, Prisco Bezerra, e pelo chefe de Gabinete de RC, Queiroz Filho, que os informaram da demissão. “Eles disseram que eles só continuariam caso saíssem do PMDB. Como os dois não seguiram, foram demitidos”. O vice não soube, no entanto, explicar permanência de Ciasca na AMC.

Classificando a ação como “venal”, Gaudêncio diz que se reunirá com a Executiva do PMDB para definir rumo do partido na gestão RC. “Não temos apego por cargos. Estávamos na gestão para contribuir com o governo (…) mas essa foi uma decisão política”, diz, anunciando ainda que se licenciará do cargo de vice-prefeito próxima semana.

Atualmente, o PMDB conta com quatro vereadores na Câmara, fora grupo de parlamentares aliados a Eunício Oliveira (PMDB), que soma pelo menos outros cinco parlamentares. Além disso, é do PMDB o presidente da Casa, Walter Cavalcante (PMDB).

Em entrevista ao O POVO, o presidente do Legislativo – que também é presidente do PMDB de Fortaleza – disse que não deverá comentar o caso até se reunir com cúpula do partido. Segundo e terceiro, respectivamente, na linha sucessória de RC, nem Gaudêncio nem Walter assumiram em abril deste ano, quando o prefeito passou dias afastado após cirurgia bariátrica.

RC esperou renúncia

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Fortaleza confirmou a demissão dos secretários. A gestão afirma que aguardava que os próprios titulares pedissem demissão. Como isso não ocorreu, o prefeito acabou pedindo a entrega dos cargos, diante da incompatibilidade de projetos.

A gestão não confirma, no entanto, ter exigido que os secretários deixassem o PMDB. É esperada para os próximos dias a demissão de peemedebistas que ocupam cargos do segundo escalão na gestão.

O POVO tentou entrar em contato com Marlon Cambraia, mas não obteve resposta. Já Jade Romero, localizada pela reportagem, preferiu não se manifestar sobre o caso.

Substitutos

João Arruda (Coordenadoria de Participação Popular) Sociólogo e professor da UFC, foi diretor da Casa José de Alencar. Crítico da gestão Luizianne, foi militante na campanha de RC. Assumirá vaga de Jade Romero, nome próximo de Eunício e que tem feito críticas ao Pros nas redes sociais

Vicente Férrer (Controladoria, Ouvidoria e Transparência) Economista e ex-presidente do Conselho Regional de Economia no Ceará, já é funcionário dos quadros da pasta que irá assumir. Fica no lugar de Marlon Cambraia, que foi vice-prefeito de Fortaleza durante a segunda gestão de Juraci Magalhães

(O POVO)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “Prefeito RC demite dois aliados de Eunício e PMDB deixa base

  1. Caro Eliomar

    Dizer que “o PMDB sempre foi Partido de oposição”, soa de forma hilária. Talvez Sua Excia. esteja se referindo ao antigo e histórico MDB, esse sim, de oposição.
    O PMDB é aquele Partido, que, se, por exemplo, o PSDB ganhar as eleições majoritárias, ele o apoiará e comporá a chamada “base Governista”, mas, se o PC do B ganhar, fará o mesmo – se aliará ao PC do B.
    O atual PMDB é o “Partido sangue-suga”, só pensa em cargos…

  2. O joao arruda de tanto puxar o saco da oligarquia, até que enfim arrumaram uma boquinha pra ele. Tudo isso as custas do trabalhador fortalezense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + nove =