Prefeitura anunciará início das obras do túnel da avenida Padre Antônio Tomás com Via Expressa

prefeito-roberto-claudio

Na próxima segunda-feira, às 14 horas, durante coletiva no Paço Municipal, o prefeito Roberto Cláudio (PSB) vai divulgar detalhes sobre o início de mais uma obra de mobilidade urbana para a cidade. Trata-se do túnel na avenida Padre Antônio Tomás, no cruzamento com a Via Expressa.

Durante a coletiva, serão explicados os desvios necessários para dar início às obras, assim como os detalhes sobre prazos e os percentuais de execução das demais obras de mobilidade que já estão em andamento.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

3 comentários sobre “Prefeitura anunciará início das obras do túnel da avenida Padre Antônio Tomás com Via Expressa

  1. Prezado Eliomar,

    Aí fica a indagação: Por que, na maioria das obras a serem implementadas pela Prefeitura, estão previstos túneis e lá, no Cocó, aquele viaduto com a estrutura adentrando no Parque(as 94 árvores já foram cortadas)? E antes que alguém me corrija: POR QUESTÕES TÉCNICAS, sua “DESINTELIGENTE”!E eu argumento novamente:Mas as questões “técnicas” também não poderiam comportar a preservação ambiental daquele espaço do Cocó, que integra uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, de forma a não comprometê-lo?

    Isto deve ocorrer, Eliomar, por conta da nossa atrasada visão antropocêntrica de que “somos o centro do mundo” e que “árvores não são gente”, como lí em alguns comentários nos jornais!SORTE dessas árvores não serem “gente” como nós, seres humanos!

    Nenhum gestor desse Planeta poderá lidar com essas questões ambientais sem que possuía SENSIBILIDADE!

  2. Será que esse povo está cego? Túnel? Para correr o risco de inundações nos invernos mais rigorosos (já que os bueiros sempre estão entupidos)e os ladrões assaltarem com mais tranquilidade? Além do mais não entendo essa “proteção exagerada” com 16 pés de castanholas, quando a Prefeitura prometeu plantar mais 3 por cada árvore derrubada. Aliás, onde estavam os naturalistas durante a destruição de muito mais árvores do que essas, no mesmo espaço que, inclusive, já foi ocupado por campos de futebol e casas particulares beneficiando apenas um pequeno grupo? Pelo que lembro, também não houve manifestação alguma quando, no ano passado, a área verde do terreno que o Tasso vendeu foi totalmente dizimado numa manhã de carnaval prejudicando flora e fauna, com inúmeros animais (saguins,pássaros,tatus,camaleõs,etc) sendo atropelados em pleno asfalto. O que é que há? A turma do atraso agora resolveu implicar só com as obras do governo que vai beneficiar toda a população?

  3. Só para acrescentar um detalhe sobre o comentário que postei há pouco, o terreno que o Tasso vendeu fica na Av. Santos Dumont, onde existe muito mais carência de verde do que na área do Cocó.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + dez =