Professores do Curso de Comunicação Social da UFC apoiam criação de Conselho

Os professores do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará decidiram assinar o  “Manifesto em Defesa do Conselho de Comunicação Social e da Democracia”. Os docentes apoiam a iniciativa, aprovada na Assembleia Legislativa por meio de projeto de indicação, considerando como “fundamental para garantir avanços no processo de democratização da comunicação e na formulação de políticas públicas que versem sobre os meios de comunicação no Ceará e no Brasil”.

O Manifesto na íntegra:

As entidades abaixo assinadas manifestam publicamente seu total apoio à criação do Conselho de Comunicação Social do Estado do Ceará e repudia, de forma veemente, as tentativas de setores conservadores da sociedade de desqualificar a decisão da Assembleia Legislativa do Estado de propor ao governador Cid Gomes (PSB) a criação de um órgão que possibilitará a efetiva participação da sociedade cearense na criação de políticas públicas em comunicação do Estado.

Um Conselho tem como finalidade principal servir de instrumento para garantir a participação popular, o controle social e a gestão democrática das políticas e dos serviços públicos, envolvendo o planejamento e o acompanhamento da execução destas políticas e serviços públicos. Hoje, existem conselhos municipais, estaduais e nacionais, nas mais diversas áreas, seja na Educação, na Saúde, na Assistência Social, entre outros. Um Conselho de Comunicação Social é, assim como os demais Conselhos, um espaço para que a sociedade civil, em conjunto com o poder público, tenha o direito a participar ativamente na formulação de políticas públicas e a repensar os modelos que hoje estão instituídos.

Longe de ser uma tentativa de censura ou de cerceamento à liberdade de imprensa, como tenta fazer crer a grande mídia (nada mais que uma dúzia de famílias) e seus prepostos, o Conselho é uma reivindicação histórica dos movimentos sociais, organizações da sociedade civil, jornalistas brasileiros e setores progressistas do empresariado que atuam pela democratização da comunicação no Brasil e não uma construção de partido político A ou B. E mais, falta com a verdade quem diz ser inconstitucional o Conselho de Comunicação, pois este está previsto na Constituição, no Artigo 224, que diz “Para os efeitos do disposto neste capítulo, o Congresso Nacional instituirá, como seu órgão auxiliar, o Conselho de Comunicação Social, na forma da lei”, com direito a criação de órgãos correlatos nos estados, a exemplo dos demais conselhos nacionais.

Uma das 672 propostas democraticamente aprovadas pelos milhares de delegados e delegadas da sociedade civil empresarial, não-empresarial e do poder público, participantes da 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), os Conselhos de Comunicação Social são a possibilidade concreta de a sociedade se manifestar contra arbitrariedades e abusos cometidos pelos veículos, cuja programação é contaminada por interesses comerciais, que muitas vezes violam a legislação vigente e desrespeitam os direitos e a dignidade da pessoa humana.

A desfaçatez com que o baronato da mídia e seus asseclas manipulam a opinião pública, na tentativa de camuflar a defesa de interesses econômicos e políticos que contrariam a responsabilidade social dos meios de comunicação e o interesse público, merece o mais amplo repúdio do povo brasileiro. Eles desrespeitam um princípio básico do jornalismo, que é ouvir diferentes versões dos acontecimentos, além de fugir do debate factual, plantando informação.

É chegada à hora de a sociedade dar um basta à manipulação da informação, se unindo aos trabalhadores, consumidores, produtores e difusores progressistas na defesa da criação, pelo poder público, dos Conselhos de Comunicação Social. Somente assim, o povo cearense evitará que o Governo do Estado sucumba à covarde pressão de radiodifusores e proprietários de veículos impressos que ainda acreditam na chantagem e na distorção da verdade como instrumento de barganha política.

Que venham os Conselhos de Comunicação Social, para garantir à sociedade brasileira o direito à informação plural, a liberdade de manifestação de pensamento, criação, e a consolidação da democracia nos meios de comunicação. 

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

Sindicato dos Jornalistas Proissionais no Estado do Ceará – Sindjorce

Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação – FNDC

Curso de Comunicação Social – Universidade Federal do Ceará

Instituto de Juventude Contemporânea – IJC

Associação Brasileira de Rádios Comunitárias – Abraço-CE

Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Ceará – Cedeca-CE

UNIÃO DA JUVENTUDE SOCIALISTA- UJS

MOVIMENTO PRÓ-PARQUE RAQUEL DE QUEIROZ

ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO BAIRRO ELLERY

Associação Comunitária do Bairro Monte Castelo

UNIÃO BRASILEIRA DE MULHERES- UBM

Agência de Informação Frei Tito para América Latina – Adital

ONG CATAVENTO COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO

Fábrica de Imagens – ações educativas em cidadania e gênero (Fortaleza CE)

Rede de Adolescentes e Jovens Comunicadores e Comunicadoras do Brasil

Sindicato dos Operadores de Turismo do Ceará

Rede de Jovens do Nordeste

Cia. de Teatro Arte Amiga

Cia Tesouro Nordestino

Pastoral da Juventude do Canindezinho – PJ

Grupo Vida e Arte

Centro Cultural de Arte Capoeira na veia

Associação Zumbi Capoeira

Grupo Pensar Lutar e Cia. de Teatro arte amiga

Tesouro Nordestino

Pastoral da juventude (canindezinho)

Coral Vida e Arte

Futsal Caça e Pesca

Centro Cultural de Arte Capoeira na veia

Associação Zumbi Capoeira (Pirambu)

Grupo Pensar Lutar e Vencer (Pastoral da Juventude Maraponga)

Grupo Tapa (Temos amor pela arte)

Espaço Solidário (ESSO)

Juventude Negra Kalunga

Terreiro Capoeira

Grêmio estudantil Juventude Ativa

Vidas e Vozes da Juventude

Juventude Atitude (CDI)

Cine Rua

Centro de Apoio a Vida

Grupo Aprendizes de Papel

Grupo Budega Chic.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

8 comentários sobre “Professores do Curso de Comunicação Social da UFC apoiam criação de Conselho

  1. Nem sou da área… mas não entendo por que os grandes veículos de comunicação têm tanto medo de um conselho que é um órgão consultivo / normativo…

    quem não deve, não teme… ou não?

  2. Não entendo como pessoas esclarecidas como vocês falem tanta baboseira, esse conselho será igual aos conselhos municipais de saude que ninguém nunca viu , ninguém não saber por quem são formados, essse projeto não passa de uma armação do Gov, DO ( PT ) que no ceará usou como bucha de canhão Raquel Marques ( PT ) ESSE PROJETO NUNCA MESMO SERÁ APROVADO, É UM PROJETO PEGADINHA, É INCONSTITUCIONAL.

    A Imprensa não existe para ser boa, agradar aos senhores politicos que estão no poder ser achando Deuses como declarou o proprio Ciro Gomes se referindo ao gov Lula, que segundo Ciro estaria viajando na maioneses.

    A Imprensa é para ser livre do contrario não serve a sociedade. Liberdade de imprensa não é direito da imprensa não, dos seus proprietarios, dos seus empregados ( É direito do cidadão, está escrivo na constituição) qualquer pessoa pode deixar de ler um jornal ou uma revista, pode trocar de canal de Rádio ou TV.

    Essa é amaneira mais democratica de se exercer o que chamam de CONTROLE SOCIAL DE MIDIA.

    Raquel Marquel, nunca vou esquecer esse nome, e vocês professores de curssos de comunicação social tenho neste momento vergonha por vocês, vocês parecer que são politicos.

    Por que politicos de todas as tendência se dizem a favor da democracia , da liberdade de imprensa desde que não machuque seus calos, onde doeu em vocês senhores professores ???

  3. Para completar; O politico tem todo direito de se irritar com a imprensa, com o noticiario, tem até o direito de processar Jornalistas , Radialistas mas não deve semear o odio escolher a mordaça. Eles querem amodaçar por que se fala a verdade não pode recorrer ao Judiciario.

    Se a Imprensa não vigiar não tem democracia, deve-se vigiar permanentemente quem Governa o país, o estado o municipio, para que não haja desvios, a Imprensa de olho vivo já acontece o que está acontecendo ai…..

    A imprensa só incomoda os donos do poder sabe por que senhora Raquela Marques, esposa do ficha suja Hilario Marquesex- prefeito de quixada , por que denuncia e mostra abusos, nepotismo, maracutarias que vocês politicos fazem com o que é do povo.

    Não cabe ao executivo ao legislativo ou ao judiciario definir o que é informação correta ” Isso é prerrogativa do cidadão da sociedade.

  4. Seu Hugo, não faça avaliações dissimuladas. Se é aquele, um orgão apenas consultivo, para que ser criado? E, se consultado não aprovar tal consulta, o que faria? Não desdenhe a inteligência daqueles que conseguiram, apesar dos governantes deste país(todos), a adquirir alguma cultura e poder pensar. Mais uma vez, quais seriam, eventualmente, as tais consultas e normas? Os partidos de esquerda no Brasil, caminham para o autoritarismo irresponsável e muita gente que detesta política, também detesta ver as suas liberdades constitucionais corroídas. Não lhe parece estranho, “futuros comunicadores”, unidos para limitar a…comunicação?! Vamos dar atenção ao nosso país, ao país que acolherá nossos filhos no futuro e não a conchavos políticos organizados que beneficiarão a grupos, muitas vezes incompetentes e mal intencionados. Por último, uma pergunta: Quantas das instituições que subscreveram o Manifesto acima, recebe algum recurso ou são sustentados pelo governo?

  5. Sou sincero. Há entidades nessa lista que nunca ouvi falar. E é porque sou jornalista há tempos e que convive com o terceiro setor. Devo estar ficando velho mesmo. rsrsrs

  6. Caro Eliomar

    Só faltou a “Associação dos desentupidores de fossas do Ceará” aparecer nessa lista.
    E sobre as que tem algo a ver com o assunto em tela e o estão apoiando, o que dizer? Quanta ignorância e falta de informação, hein? Deve ser o público do “Forró(?)bodó”, “Levanta Poeira”, “Roça’nRoll” – por aí …

  7. Esse PT é osso mesmo!!! Inventa um monte de associação de nada pra coisa nenhuma só pra propagar os seus projetos regulatórios de informação da prática mais comum neste país que é a corrupção!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − um =