Que tal a Guarda Municipal controlando trânsito?

Da Coluna Política do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta quinta-feira:

A possibilidade de guardas municipais fazerem controle de tráfego não é boa ou ruim em si. Dependerá de seus usos. Será obviamente ruim caso signifique o desvirtuamento da tarefa primeira, e fundamental, dos guardas, que é a segurança do patrimônio público. Também será negativa se representar o esvaziamento dos agentes de trânsito vinculados ao órgão gestor – a AMC. E essa atribuição passar a um órgão – a Guarda – cuja função primeira não é cuidar de mobilidade.

Mas a mudança poderá ser muito positiva se representar a possibilidade de incremento da fiscalização e do controle de tráfego conforme a demanda. Poderá permitir a gestão mais eficaz e inteligente do trânsito.

Por exemplo: a cidade tem demanda por gestão de trânsito muito maior em períodos como Pré-Carnaval ou Réveillon. Não faz sentido manter, durante o ano todo, o contingente necessário para excepcionalidades. Haveria pessoal ocioso quase o ano todo – desperdício de dinheiro público, portanto. Porém, o pessoal normalmente disponível não é suficiente para essas épocas. Desse modo, a possibilidade de a Guarda atuar nessa outra frente poderia ser um reforço e tanto.

Como disse, não é um bem ou mal em si. Dependerá dos usos.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × dois =