Réveillon – Hotéis de Fortaleza comemoram ocupação já na faixa dos 83%

Faltando pouco mais de um mês para o Réveillon 2018, a taxa de ocupação da rede hoteleira de Fortaleza para o período de 28 de dezembro a 1º de janeiro já está em 83,5%, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Ceará (ABIH-CE). O cálculo é feito com base nas reservas. Bares e restaurantes já começaram as contratações temporárias. Com a melhora da economia, a expectativa dos segmentos é vender mais que em 2016.

No ano passado, a taxa média de ocupação nos hotéis da Capital foi de 93,10% no Réveillon. “Já estamos próximo de empatar, acreditamos que haverá crescimento”, afirma o vice-presidente da ABIH-CE, Darlan Leite.

Para ele, com a divulgação das atrações da festa de Réveillon no Aterro da Praia de Iracema, a procura deve se intensificar. Entre outros artistas, estão confirmados Wesley Safadão, Simone e Simaria e Luan Santana. “É sempre um importante vetor de atração”, diz.

O secretário-executivo da Secretaria Municipal de Turismo (Setfor), Erick Vasconcelos, estima que mais de 1,2 milhão de pessoas devem participar da festa promovida pela Prefeitura. Quase 200 mil pessoas a mais ante 2017.

Para as festas de fim de ano, a projeção é de que desembarquem na Cidade em torno de 600 mil turistas. Erick explica que, além dos indicadores da rede hoteleira, para chegar a este número, é considerado também o quantitativo de voos extras programados pelas companhias aéreas. Até agora, 20 voos já foram autorizados pela Agência Nacional de Aviação (Anac) para o período. A demanda é feita junto às agências de turismo. “Fortaleza concorre com o Rio de janeiro como o maior Réveillon do Brasil. Por tudo que está acontecendo lá e a procura que estamos tendo, a gente terá a maior festa”.

Bares e restaurantes

No segmento de bares e restaurantes, os preparativos estão em ritmo acelerado, diz o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel-CE), Rodolphe Trindade. Diversas empresas já iniciaram os investimentos em programação e nas contratações de mão de obra temporária. A projeção é de alta de 5% na comparação com 2016. “A economia está descolada da crise política, mostram os indicadores. Nas ruas, a confiança é maior. O consumidor está bem animado”, avalia.

(O POVO – Repórter Irna Cavalcante)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =