Seinfra garante que desapropriações para obras de ferrovia estão sem problema

A Secretaria de Infraesturura do Ceará manda nota para o Blog esclarecendo sobre queixa aqui exposta pelo presidente da Transnordestina Logística, Tufi Daher, acerca de atraso nas desapropriações como um dos itens que emperram as obras da Ferrovia Transnordestina. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

A Secretaria da Infraestrutura, por meio de sua Assessoria de Comunicação, informa que foram desapropriados mais de 250 quilômetros. O lote 1, com 50 quilometros de extensão, referente ao trecho Missão Velha/Lavras da Mangabeira, citado na matéria, está totalmente liberado para ser trabalhado pela Transnordestina. O trecho 2, Lavras da Mangabeira/Icó tambem possui seus 50 quilômetros totalmente liberados para as obras da Transnordetina.

Ou seja, existem 100 quilômetros interligados totalmente liberados para uso. O mesmo acontece com os trechos 5 e 6, Piquet Carneiro/Quixeramobim e Quixeramobim/Quixadá, com 100 km livres.

Ressalte-se que a Seinfra priorizou tais áreas a pedido estratégico da própria empresa que toca
o projeto.

Em resumo: não é por falta de áreas desapropriadas que a ferrovia está deixando de ser implantada com maior agilidade no Estado. 

Sem mais,

Assessoria de Imprensa da Seinfra. 

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − quatro =