Serra bate nas obras de metrôs atrasadas como o de Fortaleza

Marina: de olho no século 21

No segundo bloco do debate da Rede Globo, nesta noite de quinta-feira, temas livres com sorteio de quem abre a série. Dilma Roussef indagou de Marina Silva sobre a política na área de transportes como expansão de rodovias. A candidata verde disse que precisa se pensar na infraestrutura para o século 21, levando em consideração um País de dimensão continental e de desigualdades. Lamentou que falte um sistema de transporte que não leve em conta a questão ambiental, sendo necessário hidrovia, ferrovia e rodovia com sustentabilidade, mas respeitando a qualidade de vida das pessoas.

Dilma pediu desculpa a Marina e disse que há sim um plano que prevê integração de rodovia, hidrovia e ferrovia. Citou a Ferrovia Norte-Sul, prometendo complementar. Também prometeu fazer a Ferrovia da Integração do Centro-Oeste, completar a Ferrovia Transnordestina e a Leste-Oeste na Bahia. Marina considerou tais obras estratégias, mas insistiu: tem que ter visão estratégica para o século 21 e não tratar o tema como questão pontual. “É uma eleição para pensar o País”, acentuou Marina, criticando a visão de quem pensa o País como uma prefeitura.

A candidata do PV perguntou a José Serra sobre o que ele fará na questão do enfrentamento de desastres naturais. O tucano anunciou que construirá a Defesa Civil Nacional, chamando prefeituras para reforçar esse trabalho. Isso exigirá equipamentos como aviões e hidroaviões. “Vou criar a Defesa Civil Nacional para fazer esse trabalho”, reforçou. Disse também Serra que é preciso oferecer moradias para famílias que vivem em áreas de risco, no que o governo federal terá que ajudar Estados a se capacitarem.

Marina, falando do sofrimento de famílias como no MOrro dos Prazeres, no Rio, sabe que é preciso resolver. Para ela, é fundamental criar mapas de risco para monitoramento e criar um fundo para enfrentar esse tipo de situação. Serra exaltou gastos feitos com famílias na Serra do Mar e em várias favelas  quando foi governador, tirando famílias de áreas de risco.

Para Plínio de Arruda, o postulante Serra idnagou sobre metrõs, observando que o governo federal não fez nada em estados como o Ceará, que tem o Metrofor em obra eterna. Plínio considerou importante o metrõ e aproveitou para perguntar ao tucano quais suas propostas para o transporte ferroviário e hidrovias, prejudicado com o avanço do transporte rodoviário, que é caro, poluente e perigoso e que só beneficiou as montadoras. Serra pegou carona de novo no metrô e lamentou que o governo federal gastou muito dinheiro e nada. Citou de novo o Metrofor, onde começou na década passada e não concluiu. “Vou fazer parceria com governos, municípios e setor privado” para enfrentar problemas dessas áreas. Já Plínio voltou a afirmar que todo mundo promete resolver tudo e o Lula gasta trilhões aumentando a dívida do País. Para ele, o que falta é auditoria da divida brasileira com suspensão do pagamento. 

O postulante do PSOL, indagando Dilma, disse que nos debates ela não fala do PT, partido dela, parecendo ter vergonha disso. A candidata aproveitou e falou no PT, dizendo ter orgulho de ser filiada à legenda. Dilma observou que o Brasil é um País diverso, enorme e que preferia uma coligação política de várias legendas para sustentar seu governo. Isso para ajudar a transformar o Pais e mostrar que há uma democracia consolidada. Plínio aproveitou para fazer comerical de candidatos a deputado federal por seu partido como Chico Alencar. Apelou: “Vote no 50 pra você ter voz, ter liberdade!”

Dilma informou que registrou todas as doações de campanha ao TSE – houve risos na plateia, no que avisou: “Essa é a nossa prática”, arrancando aplausos. De forma indireta, defendeu sua candidatura num partido acusado no passado por fazer Caixa 2.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Serra bate nas obras de metrôs atrasadas como o de Fortaleza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + dois =