Sindifort divulga nota contra “pacote de maldades” do prefeito Roberto Cláudio

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Fortaleza (Sindifort) manda nota para o Blog, onde se posiciona contra o pacote de corte de despesas (pacote de maldades, define assim), a ser enviado pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), na próxima semana, para a Câmara Municipal. Confira:

NOTA DO SINDIFORT

Mais uma vez o prefeito Roberto Cláudio (PDT) inicia o ano atacando direitos dos servidores públicos de Fortaleza e tomando medidas que prejudicam a população. Dia 23 de janeiro, convocou a imprensa para anunciar o seu pacote de maldades, seguindo a mesma linha do estado e União. Assim como os governos estadual e federal, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) ataca os servidores públicos e o povo de Fortaleza.

Roberto Cláudio anunciou as tais medidas depois de aumentar a passagem dos transportes urbanos em 16,36% e baixar vários decretos retirando e restringindo direitos dos servidores.

Os decretos, publicados no Diário Oficial do Município no dia 12 de janeiro, suspendem por 3 anos o deferimento, gozo e o pagamento em pecúnia (dinheiro) das licenças prêmio, alteram a atuação da Perícia Médica Oficial do Município e restringem a concessão de licenças para tratamento de saúde e por motivo de doença em pessoa da família, cortam o auxílio-refeição para quem ganha mais de R$ 6 mil reais etc.

Agindo dessa forma, mesmo sem declarar abertamente, o prefeito mostra seguir alinhado com as políticas do presidente Michel Temer (PMDB) e medidas já aprovadas (como a PEC da Morte, que congelou os gastos com saúde e educação em 20 anos). Assim também age o governador Camilo Santana (PT), mesmo se dizendo oposição a Temer. Querem jogar sobre os ombros da população pobre e dos servidores públicos os custos da crise, para que uma minoria de empresários e banqueiros continue lucrando com a miséria de milhões.

Exemplo disso vemos em Fortaleza: ao mesmo tempo em que Roberto Cláudio sacrifica servidores e população, pregando austeridade, age de forma bem diferente em outras áreas. Como no gasto de R$ 800 mil somente com a cantora Claudia Leite para a festa de Ano novo em Fortaleza. Quantos milhões foram gastos no réveillon e serão gastos no carnaval em Fortaleza? Quem lucra com o aumento das passagens?

Quanto foi cortado de sua verba de gabinete que, em 2016, aumentou de R$ 116 milhões para R$ 183 milhões? Quanto foi reduzido dos gastos com publicidade que no ano passado foram, no mínimo, R$ 40 milhões?

O prefeito anunciou um Plano de Acessibilidade Sustentável, cujo custo é de 5 milhões de dólares, o que equivale a mais de 15 milhões de reais. O plano é basicamente um estudo. Pensando na crise, não há profissionais na Prefeitura capazes de executá-lo? Estes custos não podem ser reduzidos?

O prefeito também prometeu cortar gastos com a terceirização, mas desde a gestão anterior ela só aumenta. Agora diz que vai demitir os terceirizados sem realizar concurso público para suprir as vagas, permitindo que serviços essenciais à população, como na área da saúde, deixem de ser oferecidos por falta de pessoal. A verdade é que Roberto Cláudio nunca deixou claro o quanto é gasto com terceirização.

Contra os desmandos do prefeito, e aperto que servidores e população tem sofrido, o Sindifort segue firme na luta, em Campanha Salarial chamamos a todos para participar de ato público, na Câmara de Vereadores, às 9 horas da quarta-feira, 1º de fevereiro.

IMPORTANTE: O Sindifort considera que o decreto nº 13.960 é ilegal. Portanto, os servidores que têm direito ao gozo da licença prêmio devem procurar o Departamento Jurídico do Sindifort visando garantir judicialmente o seu direito. Para mais informações ligue 3231-6860

SINDICATO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE FORTALEZA (SINDIFORT)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 5 =