Temer já fala como presidente e garante: se for efetivado, não disputará reeleição

temers

“Os votos que a senhora presidente recebeu, eu também os recebi”, disse, nesta noite de domingo, em entrevista exclusiva à jornalista Sônia Bridi, do Programa Fantástico (Globo), o presidente em exercício Michel Temer (PMDB). Ele lembrou que,  na urna eletrônica, apareciam as fotos de Dilma e dele, destacando que havia uma aliança politica, no caso do PT com o PMDB,

Temer quis rebater assim a crítica de que não teria legitimidade para estar como presidente da República.

Michel reafirmou que vai priorizar a política de crescimento do País e da pacificação. Assegurou também que não vai mexer nos avanços sociais como o Bolsa Família.

Prometeu fazer uma União entre os Estados no âmbito da segurança pública e que vai convocar os secretários estaduais da área para discutir ações. Temer lembrou que também já foi secretário da Segurança Pública de São Paulo.

Reiterou o presidente em exercício que vai enfrentar o problema da Previdência Social. Sobre crítica de ter feito um ministério só de homens, explicou ter sido inevitável fazer uma composição política, o que se exige numa democracia. Os partidos trouxeram vários nomes, mas observou estar convicto de que escolheu os melhores. A resposta foi à indagação de que prometeu uma equipe de notáveis.

Sobre ausência de mulheres em seu ministério, disse que a chefia de seu gabinete é ocupada por uma mulher. Garantiu que os ministérios da Cultura e o da Ciência e Tecnologia serão ocupadas por mulher. Sem status de ministro, indagou-se, no que disse que não é rótulo que vai provar quem trabalha e age bem.

E o senador Romero Jucá, investigado na Lava Jato, será afastado se virar réu? Temer elogiou Jucá, sua competência e disse que, sob o foco econômico, ninguém conhece o orçamento como ele, destacando que foi líder de três Governos e hoje quer ajudá-lo a governar o País. Caso vire réu, disse : “Vou examinar!’

Temer garantiu que pretende manter a cúpula da Polícia Federal, hoje investigando a Lava Jato. Sobre seu nome citado como patrocinador de um diretor na Petrobras, no caso Jorge Zelada – denúncia feita pelo senador cassado Delício do Amaral – garantiu que competia à bancada peemedebista

Sobre o possível recebimento de R$ 5 milhões para sua campanha, que teria vindo de uma empreiteira, Temer descartou irregularidade.

O presidente em exercício, indagado se a renúncia de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara, facilitaria as coisas, disse: “Tanto faz. Pra mim, não altera nada!”  O TSE investiga a chapa Dilma-Temer por doações ilícitas, Michel reiterou que a irregularidade envolveria a campanha da presidente afastada e não a dele.

Que legado gostaria de deixar caso se confirme no cargo? “Diminuir o desemprego e pacificar o País”. Garantiu Temer que, cumprindo essa tarefa, não postulará reeleição: “Estaria satisfeito”, enfatizou.

DETALHE – O presidente em exercício deu entrevista lembrando que “ainda” não é o titular do Palácio do Planalto.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =