Tropa de Sarney prepara ofensiva contra Tasso, Virgilio, Demóstenes e Guerra

“O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), interrompeu o recesso e foi pessoalmente a Brasília. A missão dele é comandar a operação no sentido de desarmar qualquer antecipação da reunião do Conselho de Ética ou atitude que possa jogar lenha na fogueira acesa sob a cadeira do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). A primeira ordem de Renan foi um toque de recolher: ninguém se move até 3 de agosto. Até lá, dizem os peemedebistas, é “aguentar o tranco”, trabalhar nos bastidores e se preparar para a guerra entre os grupos da Casa, em agosto.

A primeira investida dos aliados de Sarney pesa sobre o líder do PSDB Arthur Virgílio, que, nos últimos tempos, coleciona denúncias contra Sarney no Conselho de Ética da Casa. Os peemedebistas se lembram, por exemplo, do episódio envolvendo a mãe do senador amazonense: “Se algum senador sugerir ao Conselho de Ética que faça arguição a Agaciel Maia por ter concedido despesas de R$ 723 mil à mãe de Arthur Virgílio e esse senhor Agaciel disser que autorizou por pressão de Virgílio, ele terá que largar o mandato”, comentou o senador Lobão Filho (PMDB-MA), que ontem foi prestar solidariedade a Sarney.

A declaração dele é uma amostra de que o trabalho de bastidores, que era para tentar chegar a um acordo, transformou-se numa preparação para a guerra. Cada grupo joga com o que tem e os aliados de Sarney se armam contra os adversários, reunindo fatos que poderiam constranger opositores. O senador Wellington Salgado (PMDB-MG), por exemplo, não esconde que se debruçou sobre as últimas decisões do Senado para saber onde e como os acusadores de Sarney potencialmente cometeram deslizes ou irregularidades. As miras estão voltadas contra Demóstenes Torres (DEM-GO) e os tucanos Tasso Jereissati (CE), Arthur Virgílio e Sérgio Guerra (PE).

Apoio tem limite

Paralelamente, os aliados tentam manter o apoio do PT do presidente Lula a Sarney. A amigos, Lula já deixou escapar que suas declarações em favor do presidente do Senado têm limite. Não é à toa que, nos últimos dias, embora tenha feito discursos em favor de Sarney, as falas foram menos contundentes do que aquelas do início de junho, quando afirmou que Sarney não era uma pessoa comum. Seus mais fiéis aliados garantem que Lula tem dito, em conversas reservadas, que o Senado deve resolver seus problemas sem a interferência do Executivo. ”

(Correio Braziliense)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Tropa de Sarney prepara ofensiva contra Tasso, Virgilio, Demóstenes e Guerra

  1. Podemos incluir na tropa de choque de Sarney o nosso presidente Lula. Não sei como uma pessoa pode mudar tanto. Não resta dúvida quanto as melhoras advindas com este governo, em especial aos mais pobres da nação. Mas a forma de fazer política pelos que governam este país é por demais escabrosa. O que mais precisa acontecer ou aparecer para que seja feito justiça nesse país. Como pode um homem como o Sarney, depois de tantos escândalos, se sustentar no mais alto cargo do Congresso Nacional. Como dito em outros comentários, é de nar nojo, de me envergonhar ao ver homens como Sarney, Ladrão Calheiros com tanto poder. Parece até que ambos sabem de segredinhos do nosso presidente. Pra acaber com tudo isso, só há um jeito, Ciro Gomes neles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + vinte =