Uma homenagem a Carlos Ayres de Brito

Carlos Ayres

Ayres, Dimas e o tributarista Pablo Macedo.

Com o título “A Poesia, a Ética e o Supremo”, eis artigo do professor universitário, escritor e procurador estadual Dimas Macedo. Ele presta uma homenagem ao ex-presidente do STF, ministro Carlos Ayres de Brito, que esteve em Fortaleza em clima de agenda particular Confira:

Desde a época da filosofia grega de linhagem socrática, vige, no plano da vida, a norma de caráter ético com a qual a dignidade se consola. A atitude de Sócrates, diante das seduções materiais e das tiranias do poder, mostra-nos que o equilíbrio social e individual pertence à conduta interior, ao livre-arbítrio e à capacidade que tem o ser humano de defender o triunfo do bem.

É feliz quem tem a capacidade de ser livre,de decidir não de forma favorável ao poder, mas de forma favorável à Ética e à Justiça a partir da sua dimensão proporcional e equitativa.
Boa parte dos magistrados e dos detentores do poder, desde os primórdios da civilização, têm-se revelado seres potencialmente corruptos e tresloucados pela perda da clarividência, tais os casos de juízes e chefes de Estado que, renunciando às suas trajetórias, assumiram a falta de postura ética como modelo de sua atuação.

Mas não é isso o que constrói a continuidade da vida, cuja energia renasce e se transforma a partir das atitudes dos homens de boa vontade. E nesse sentido parece sintomático constatar que a geração que viu a promoção da mentira por parte de Luiz Inácio, foi a mesma que passou a conviver com a consciência ética elevada de Carlos Ayres Britto, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal.

Ayres Britto, antes de ser o magistrado ético e incorruptível que assustou a conduta de muitos integrantes do Judiciário, abraçou as vozes da sua consciência e se deixou levar pelas razões da Ética e da Justiça, contrapondo-se à farsa e à corrupção defendidas por muitos políticos brasileiros. O seu triunfo como magistrado e a difusão da sua consciência e da sua retidão, por todos os quadrantes do Brasil, são resultados da sua conduta exemplar e da sua defesa do Supremo e do Supremo Tribunal Federal.

Carlos Ayres Britto não é apenas um grande jurista e um grande magistrado, mas um dos melhores poetas do Brasil, cuja trajetória encontra-se pautada na ética e na conduta contra a discriminação e o preconceito.

Orgulho-me, profundamente, de conviver com Carlos Ayres Britto, de ser seu amigo leal e desinteressado, e de poder proclamar que esse grande poeta brasileiro é a encarnação da verdade e das forças espirituais do bem.

Assim como Ayres Britto, não acredito no triunfo da corrupção, mas na serenidade da vida que se arma a partir da voz interior. A Poesia, a Dignidade, a Ética e a Justiçatêm em Carlos Ayres uma de suas grandes representações.

* Dimas Macedo,

Professor, escritor e procurador estadual.

(Foto – Divulgação)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “Uma homenagem a Carlos Ayres de Brito

  1. Tive a oportunidade de conhecer a literatura do Ministro Carlos Ayres Britto na graduação, e este encontro foi essencial para que eu acreditasse que o Direito pode ser humanizado, desprovido do dogmatismo construído por décadas…Como diz Carlos Ayres “O DIREITO NÃO É SÓ ALGO QUE SE SABE; É ALGO QUE SE SENTE.” Sou graduada em Direito e a minha monografia tratou sobre a utilização da arte nas decisões do Min. Carlos Ayres Britto

  2. Ao parabenizar esse grande mestre da poesia e da arte do direito e amigo, Dimas Macedo, faço um pedido à Laís Teixeira. Laís, sou, também, estudioso do direito (e da sociologia) e admirador das decisões fundamentadas com arte e na arte do Ministro Ayres Brito. Daí porque fiquei muito interessado em ler sua monografia. Você a tem em forma de PDF? Poderia enviá-la por e-mail para que eu possa lê-la? Meu e-mail: dealbuquerqueneto.pedro@gmail.com. Fico-lhe grato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 9 =