Uso da Guarda – Provas do MPE contra prefeita reaparecem no Fórum

“A documentação juntada pelo Ministério Público Estadual (MPE) para provar que a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), usou o corpo da Guarda Municipal em benefício próprio foi localizada na manhã de ontem. Na última segunda-feira, a juíza titular da 9ª Vara da Fazenda Pública, Joriza Magalhães Pinheiro, havia emitido despacho informando ao MPE a ausência das possíveis provas que compunham ação contra Luizianne.

Isso porque Joriza – responsável pela análise do caso – recebeu em sua mesa apenas a petição inicial elaborada pelo MPE, sem a devida documentação que provaria os argumentos defendidos pelo promotor de Justiça Ricardo Rocha. Segundo ele, Luizianne cometeu ato de improbidade ao lotar guardas municipais na casa de sua mãe, a suplente de deputado estadual Luiza Lins (PT).

Por sua assessoria de imprensa, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) justificou o porquê de a documentação não ter chegado à juíza. Ao ser protocolado no Fórum, a documentação teria sido entregue com as folhas soltas. Após o protocolo, toda a papelada foi encaminhada ao setor de digitalização. Em função de os papéis não estarem na mesma pasta, as possíveis provas acabaram destacadas da petição inicial. Isso teria tornado impossível identificar a que ação pertencia as provas que estavam sendo digitalizadas. Com isso, a juíza terminou recebendo apenas a petição inicial, segundo o TJ-CE.

Ao O POVO, o promotor Ricardo Rocha informou que, na manhã de ontem, todas as provas foram localizadas e juntadas à petição inicial. Os documentos “perdidos” nos corredores da Justiça incluem depoimento de guardas municipais, de Luizianne Lins e de Arimá Rocha, diretor-geral da Guarda Municipal. “Agora já foi tudo digitalizado normalmente e a documentação se encontra na mesa da juíza”, disse Rocha. A assessoria do TJ-CE confirmou que a situação foi regularizada.

Averiguação

Ontem pela manhã, o MPE enviou três técnicos para averiguar a situação dos documentos. Segundo Ricardo Rocha, nenhuma alteração foi localizada em nenhum das folhas. “Está descartada essa possibilidade”, disse Rocha.”

(O POVO)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois − um =