Vem aí a XXXI Semana Padre Cícero

“A XXXI Semana Padre Cícero, marcada para 18 a 24 de março em celebração aos 169 anos de nascimento do fundador de Juazeiro do Norte, já tem programação definida, com apresentações artísticas, palestras e exibições de filme sobre o religioso. Às 18h30min do primeiro dia de festa, no Largo do Socorro, o prefeito Raimundo Macedo fará a abertura do evento, seguido de show do cantor Luiz Fidélis.

A programação de debates e mesas-redondas é um dos destaques. No dia 20, às 8 horas, “O Juazeiro das Promessas e as promessas de Juazeiro – Pequenas reflexões antropológicas” é um dos temas discutidos, com o cientista social Thiago Zanotti Carmini. Na manhã seguinte, o mestre em sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) Paulo Leitão profere palestra sobre “Padre Cícero nas Canções” – isso para citar apenas alguns dos temas.

A programação artística conta com grupos folclóricos e musicais, como a Banda de Música Padre Cícero (dia 18), a Orquestra Armorial Difreitas (dia 21), Oswaldinho de Exu e Dão do Acordeon (dia 22). O encerramento da programação, no dia 24, data de aniversário de Padre Cícero, começa a partir da meia-noite, do sábado para o domingo, no Largo do Socorro, com os “parabéns” a Padre Cícero – com direito a bolo, show pirotécnico e distribuição do caldo. Às oito da manhã, terá início mais uma edição da tradicional Corrida Padre Cícero. Finalizando os festejos dedicados ao padre fundador de Juazeiro do Norte, às 16 horas, haverá a procissão. A programação completa pode ser vista em www.juazeiro.ce.gov.br.”

(O POVO)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Vem aí a XXXI Semana Padre Cícero

  1. JUAZEIRO DO NORTE E SUA HISTÓRIA

    Autor: Pedro Ernesto Filho

    Trabalho poético improvisado por ocasião da apresentação do projeto Cordel na Praça, na cidade de Juazeiro do Norte, Estado do Ceará. Em nome da Academia dos Cordelistas do Crato, no dia 19 de maio de 2007, o autor deste livro saudou a terra do romeiro dizendo assim sobre a história do município. São versos de sete sílabas, estruturados em sextilhas com ótimo acabamento no que diz respeito à rima e metrificação, com amarração ligada às regras da deixa.

    Peço a Deus inteligência,
    mensagem, poesia e sorte,
    que o Padre Cícero Romão
    me faça feliz e forte,
    para eu falar no repente
    em Juazeiro do Norte.

    Era um pequeno recorte
    do município do Crato,
    até que Cícero Romão
    como padre fez contato
    foi aí que o lugarejo
    saiu do anonimato.

    Padre Cícero era do Crato
    mas logo que se ordenou,
    tomou séria decisão e
    no Juazeiro pensou,
    nele passando a morar
    seu trabalho iniciou.

    Dessa forma começou
    sua evangelização,
    foi crescendo pelo povo
    a sua admiração
    alicerçada na base
    do mundo da vocação.

    Porém numa comunhão
    com a beata Maria
    sobrenome de Araújo
    como o povo conhecia
    a hóstia virou-se em sangue
    quando o padre oferecia.

    O fato se repetia
    ganhando nova atração,
    foi visto como milagres
    por toda população
    o que mais engrandeceu
    o Padre Cícero Romão.

    A sua divulgação
    se deu no país inteiro,
    Marrocos foi defensor
    deste fato verdadeiro
    com a ânsia de provar
    a fama do milagreiro.

    De todo chão brasileiro
    vinha gente visitar,
    o pequenino distrito
    para o fato comprovar
    e isto aí foi o motivo
    dos avanços do lugar.

    O bispo mandou chamar
    o padre Cícero depressa
    para dar explicação
    e contar que história era essa,
    e disse por fato assim
    o clero não se interessa.

    E a Igreja logo ingressa
    com ordem de suspensão,
    o padre não pôde mais
    realizar comunhão,
    nem mesmo celebrar missa
    ou praticar confissão.

    Foi aí que o padre então
    na política começou,
    em novecentos e onze
    a vila se emancipou,
    com a Lei mil e vinte e oito
    tudo se legalizou.

    Seu prestígio se elevou
    com avanço em seu conceito,
    o Padre Cícero na época
    foi pelo povão eleito
    por cerca de doze anos
    o seu primeiro prefeito.

    O padre era bem aceito
    por político e por romeiro,
    autoridades também
    procuravam seu terreiro
    pois tudo isso era força
    para crescer Juazeiro.

    No seu trabalho certeiro
    no âmbito municipal,
    fez doações de terrenos
    para incentivo em geral,
    divulgado no Rebate
    o seu primeiro jornal.

    No campo comercial
    era grande a evolução,
    turismo religioso
    causava admiração
    e a cidade se expandia
    em prol da religião.

    O lugar de devoção
    que foi antes povoado
    era só uma igrejinha
    com duas ruas de lado
    é hoje a maior cidade
    do interior do Estado.

    Ceará é o grande Estado;
    Cariri, a região,
    onde fica Juazeiro
    cidade da oração,
    e mais de duzentos mil
    é sua população.

    Sua precipitação:
    mil milímetros mais ou menos,
    solos rasos e argilosos
    constituem seus terrenos,
    em parte um pouco arenosos
    com pedregulhos pequenos.

    Clima árido pouco a menos
    com base equatorial,
    a área urbana é talvez
    bem maior do que a rural,
    fica a seiscentos quilômetros
    distante da capital.

    É na área industrial
    que tem maior expressão,
    o seu comércio em varejo
    revela admiração
    e em grosso abastece outras
    cidades da região.

    A sua limitação:
    ao sul fica com Barbalha,
    norte é Caririaçu,
    leste Missão Velha atalha,
    ao oeste é com o Crato
    de quem herdou a medalha.

    Seu povo humilde trabalha
    como seu criador quis,
    diversos pontos turísticos
    deixam o romeiro feliz,
    porém os mais frequentados
    são o Horto e a Matriz.

    Gente de todo país
    que visita este local
    quer levar uma lembrança
    de coisa regional
    encontra para escolher
    no seu Mercado Central.

    Dispõe de um memorial
    local de visitação,
    recebeu recentemente
    canal de televisão,
    seis emissoras de rádio
    fazem a comunicação.

    Sua maior atração
    é mesmo nas romarias,
    pois dois milhões de romeiros
    de diversas freguesias
    por ano visitam a terra
    das orações e poesias.

    Já se vê em nossos dias
    mais de uma faculdade
    na área de medicina
    e outros cursos à vontade,
    todos os órgãos do Estado
    têm sede nesta na cidade.

    Aqui existem à vontade
    muitos hotéis e pousadas,
    boas casas de saúde
    pela cidade espalhadas,
    várias agências bancárias
    todas bem localizadas.

    Artes popularizadas
    por diversos bairros tem,
    folclore e artesanato
    se multiplicam também,
    é berço da cantoria
    de vates que cantam bem.

    Além de tudo inda tem
    um bom Centro Cultural
    que o BNB montou
    para o artista em geral,
    que distribui sua história
    no âmbito nacional.

    A fama sacerdotal
    deu asa à economia,
    para muitas capitais
    tem avião todo dia,
    tudo isso é resultado
    do fluxo da romaria.

    Sobre tecnologia
    tem a Feira dos Calçados,
    é bom polo agropecuário
    e de artigos folheados,
    o que mais atrai empresários
    vindos dos outros estados.

    Shopping dos mais arrojados
    se instalou nesta cidade,
    todo o povo que a visita
    volta sentindo saudade
    regido pelo fenômeno
    da religiosidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dezoito =