Xô, Terceirizações! – Sindicalistas vão ao aeroporto e chamam deputados de “traidores”

Cerca de 50 manifestantes mobilizados pelo Sindicato Apeoc, ligado aos professores, e ao SindiSaúde,  representante do pessoal da saúde, realizaram, no fim da madrugada desta terça-feira, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, um ato de protesto.

O objetivo foi pressionar parlamentares federais cearenses contra o projeto de lei nº 4330, que flexibiliza as terceirizações. Apenas quatro parlamentares embarcaram no voo que segue por volta das cinco horas.

O presidente do Sindicato Apeoc, Anízio Melo, foi direto: a matéria, já aprovada na Câmara, liquida com as relações trabalhistas.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=xn1eCr1FlyY[/youtube]

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), que votou pelo projeto das terceirizações, evitou encontro com os manifestantes. Mesmo assim, acabou sendo chamado de “traidor” pelo grupo. Gomes de Matos se disse tranquilo e de que votou no certo.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=oAtP4Cm2uW0[/youtube]

Mas teve parlamentar que votou a favor das terceirizações e não escapou do assédio e das críticas dos manifestantes. Caso de Adail Carneiro (PHS). Ele chegou a tentar conversar com o presidente do Sindicato Apeoc, Anízio Melo,  mas foi chamado de “traidor”.Houve um bate-boca em torno da questão das terceirizações, onde Adail disse ter votado a favor da regularização das relações do trabalhador. Ele acabou sendo vaiado.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=sGdJh4AEj3o[/youtube]

Quem também não escapou das vaias e da alcunha de “traidor” foi o líder do PDT na Câmara, André Figueiredo. O parlamentar evitou o assedio dos manifestantes e explicava que os sindicalistas faziam protesto sem conhecer o teor da matéria. Foi o que ele repetiu para o Blog.

Enquanto Raimundo Gomes de Matos, Adail Carneiro e André Figueiredo foram alvos de protestos, o deputado federal Chico Lopes (PCdoB), ganhou aplausos dos manifestantes. Ele votou contra o projeto de lei 4330 das terceirizações e teve direito de ocupar o microfone e falar para o grupo. Chico Lopes reiterou postura contra as terceirizações, contra a mais-valia.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=QtykeneYpdE[/youtube]

Nesta quarta-feira, a partir das 8 horas, os sindicalistas deverão mobilizar uma série de servidores e realizar, na praça da Igreja do Carmo, um ato contra as terceirizações. de lá, o grupo promete circular as ruas do Centro.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

14 comentários sobre “Xô, Terceirizações! – Sindicalistas vão ao aeroporto e chamam deputados de “traidores”

  1. ESSE SIM É UM PROTESTO JUSTO,,,VAMOS FAZER PLANTÃO NO PINTO MARTINS, E PROTESTAR CONTRA ESSES DEPUTADOS, QUE NO CASO DOS DEPUTADOS EMPRESÁRIOS, A TERCEIRIZAÇÃO LHES TRAS LUCRO…..

  2. Como o André Figueiredo,vem com uma desculpa esfarrapada dessas,é de criar ódio no ser humano.E por sinal não quer receber as criticas do povo,é muita cara de pau dizer que é o melhor para o trabalhador.Traidor.traidorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.

  3. Já prestaram atenção que a maioria dos parlamentares a favor das terceirizações são grandes empresários? Perguntem aos juízes e promotores que atuam na justiça trabalhista… A maioria é contra essa lei, pois sabem que o trabalhador vai ficar ainda mais vulnerável em relação a seus direitos trabalhistas.

  4. Raimundo Gomes de Matos, nos aguarde na sua próxima candidatura, viu!!! Aí sim! Nós vamos lhe mostrar como se VOTA CERTO! Você não perde por aguardar…

  5. O Adail Carneiro vota a favor pq tem vários contratos de terceirização, principalmente com a prefeitura de Fortaleza…eles não votam a favor do povo, mas dos próprios interesses

  6. Transcrevo texto do Rodrigo Constantino:
    Os opositores do P.L. aprovado ontem batem na tecla de que tal lei irá “precarizar” as relações de trabalho, retirando do trabalhador alguns direitos sagrados. Ora, tal alegação é absolutamente sem sentido, uma vez que quaisquer empresas que terceirizem serviços a outras estão sujeitas às mesmas obrigações trabalhistas e sociais que as demais. O projeto prevê ainda que os empregados terceirizados tenham os mesmos direitos assegurados no local de trabalho aos funcionários da empresa contratante: alimentação em refeitório, quando for ocaso; serviços de transporte; atendimento médico ou ambulatorial nas dependências da empresa; e treinamento adequado quando a atividade exigir.

    Em resumo, o país só tem a ganhar com a edição dessa lei. Só quem perde são os pelegos de sempre. Por isso, e somente por isso, temos visto tanta choradeira…

    Só temos a ganhar com o projeto.

  7. Quer dizer…….o povo vota elegendo seus representantes e eles votam de acordo com o que pensam e de acordo com os seus interesses….é??? então de que adianta representante se eles são representantes deles mesmo…

  8. E outro texto de Hélio Costa:
    A regulamentação da terceirização, aprovada na última quarta-feira pela Câmara Federal depois de 11 anos de debates e controvérsias, protege os trabalhadores e traz segurança jurídica aos contratos firmados entre trabalhadores e empresas. Serão beneficiados 12 milhões de trabalhadores terceirizados.

    Ao defender o texto-base, destacando as garantias para profissionais e contratantes, o deputado Arthur Maia (SD-BA), relator do projeto, alinha o Brasil à tendência mundial.

    Pela nova lei, as empresas poderão contratar trabalhadores terceirizados para exercer qualquer função. Atualmente, essas contratações só podem ser feitas para a chamada atividade-meio e são proibidas para a atividade-fim, ou seja, uma escola pode contratar faxineiros e seguranças, mas não pode contratar professores terceirizados.

    A partir da nova lei, essa limitação não existirá mais. O relator da matéria acordou os pontos principais do projeto com o Ministério da Fazenda, prevendo contratações para empresas tanto públicas quanto privadas.

    Na verdade, a terceirização gera milhares de empregos. Só nos últimos cinco meses foram criados 72 mil empregos, principalmente nas regiões menos favorecidas. A terceirização alavanca a competitividade entre as empresas e incentiva a inovação. E é importante que fique bem claro: as garantias de salários e direitos dos trabalhadores estão mantidas porque eles serão contratados pelo regime da CLT.

    A terceirização também abre portas aos jovens em seu primeiro emprego: nas atividades de contact center, por exemplo, 40% das nossas vagas são ocupadas por jovens no início da vida profissional, com idade média de 26 anos, que conciliam a jornada de seis horas diárias com os seus estudos. Cerca de 100 mil jovens trabalhadores dos contact centers pagam seus cursos trabalhando em horários flexíveis.

    A ABT (Associação Brasileira de Telesserviços), entidade que representa a atividade de contact center no país, defende a terceirização como solução importante para manter o crescimento do setor, que é líder na geração de empregos de carteira assinada no país e que será o mais impactado pela aprovação do projeto de lei. São 1,5 milhão de empregados formais, diretos e indiretos, principalmente nas cidades de médio porte, onde há menor oportunidade de trabalho.

    Para tentar dirimir as dúvidas e aprimorar a utilização da mão de obra terceirizada nos contact centers, o Ministério do Trabalho e Emprego criou uma mesa nacional de discussão com a participação de empresas, confederações de trabalhadores, técnicos e fiscais do MTE que vão encontrar solução para as diversas questões levantadas principalmente no tocante à segurança, saúde e salário dos terceirizados.

    A Confederação Nacional da Indústria, ao defender a aprovação do projeto, diz que “a regulamentação da terceirização é necessária para que as empresas brasileiras ganhem competitividade e se adaptem às exigências do mercado global”. É isso. Regulamentar a terceirização é imprescindível para um Brasil que está se modernizando.

  9. Caro Eliomar, me responda por favor, o programa do Governo Federal o “Mais Médicos” terceiriza ou não a atividade fim? Claro que sim, e por que esses “sindicalistas” não se manifestaram contrário ao programa, já que a “cumpanhera” presidanta usa e abusa da terceirização da atividade fim?

  10. Quem tirou direitos trabalhistas, previdenciários e assistencialistas foi Dilma/PT, que essa turma fez vistas grossas, mesmo tomando nos lombos. Essa é a verdade.

  11. Trabalhadores do Brasil, podemos ficar tranquilos e parar de protestar. Paulo Marcelo Farias nos informa que Rodrigo Constantino, profundo pensador contemporâneo e defensor dos trabalhadores, avaliza o projeto. Ministros do TST afirmam que ele é um duro golpe nas relações trabalhistas, mas o que são 19 ministros do TST frente a Rodrigo Constantino?

  12. Os “doutos” Ministros do TST são contra o PL e a favor da terceirização da atividade fim que o programa “MAIS MÉDICOS” realiza? Hummmm… Como diria um “comediante” de um outro jornal, mar menino!

  13. Ora, isto é conversa furada. O mais médicos oferta vagas para todos os Médicos Brasileiros que desejarem ocupar a vaga. Não tendo qualquer interesse manifestado por um Médico Brasileiro, a vaga retorna ao sistema e é aberta aos estrangeiros… Médicos brasileiros não querem trabalhar em pequenas cidades do interior do Brasil ou em áreas da periferia… Todos sabem disto. Existem cidades do interior do Brasil afora oferecendo salários acima de R$ 20.000 e não encontram candidatos médicos brasileiros. Outra conversinha prá boi dormir é que os cubanos tem baixa formação acadêmica! Eles, os médicos cubanos, estão combatendo as maiores epidemias que a humanidade já viu: cólera, ebola e outros vírus extremamente letais que assolam os países da Africa.
    O mais médicos melhorou muito a atenção à saúde primária no Brasil!!!
    O resto são interesse$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ contrariados!!!!
    Sergio Furtado Cabreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 19 =